“Centenário Franciscano” será anunciado dia 19 de novembro em Greccio

Imagem Ilustrativa (Fonte): Piero Casentini

A Conferência da Família Franciscana publicou ontem, 3 de novembro, uma carta sobre a celebração do Centenário Franciscano. Ela partiu do encontro dos Ministros Gerais das Famílias Franciscanas, que se reuniram em Assis, no dia 2 de outubro passado, para planejar a celebração dos aniversários franciscanos em um único Centenário Franciscano.

Esse Centenário Franciscano, celebrado em diversos centenários, será anunciado no dia 19 de novembro de 2021 no Santuário de Greccio (Rieti), lugar onde “São Francisco quis ver com seus próprios olhos a pobreza em que nasceu Jesus, para ensinar-nos a beleza de um Deus que assume nossa condição humana”.

“Os anos que estamos vivendo estão marcados pela recordação de importantes passagens do itinerário da vida de São Francisco em seu último ano”, explicaram na carta Deborah Lockwood, presidente da Conferência Franciscana Internacional da Ordem Terceira Regular; Tibor Kauser, Ministro Geral da Ordem Franciscana Secular; Frei Massimo Fusarelli, Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores; Frei Roberto Genuin, Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; Frei Carlos Alberto Trovarelli, Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores Conventuais; e Frei Amando Trujillo Cano, Ministro Geral da Ordem Terceira Regular.

A Família Franciscana chama de único Centenário Franciscano os eventos que, de 2023 a 2026, em torno do Ano Santo de 2025, incluirá: os 800 anos da Regra, o Presépio de Greccio (2023), os Estigmas (2024), o Cântico das Criaturas (2025) e a Páscoa de Francisco (2026). “Busca ser um centenário articulado e celebrado em diferentes centenários”, explicam os ministros.

Segundo a carta, tal distribuição dos centenários “parece oferecer-nos a todos a preciosa possibilidade de fazer memória viva e desafiante do carisma evangélico que o Espírito suscitou na Igreja através de São Francisco. Queremos viver este Centenário Franciscano em profunda comunhão como Família, em todos os países e contextos do mundo em que estamos presentes”.

Para isso, os Ministros Gerais instituíram uma Comissão do Centenário Franciscano e convidaram para participar os Ministro Provinciais das Famílias da Itália Central, ao Custódio do Sacro Convento de Assis e quatro representantes dos Conselhos Gerais. “Reconhecemos a importância deste Centenário, que não se restringe somente a algumas celebrações nos Santuários da Itália Central, mas que busca ajudar-nos – em todo o mundo – a retomar e aprofundar juntos os pontos essenciais de nossa identidade carismática franciscana”.

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil


Convento Santa Maria dos Anjos de Franca/SP, acolheu os jovens vocacionados para o último encontro vocacional do ano

“E Sejam chamados Frades Menores” 

Aconteceu no Convento Santa Maria dos Anjos de Franca /SP, dos dias 29 a 31 de Outubro, o último Encontro Vocacional Franciscano deste ano. Dez jovens foram acolhidos em nossa Fraternidade para refletirem sobre sua vocação, bem como conhecer mais a vida de São Francisco de Assis.

O objetivo deste encontro foi proporcionar aos jovens uma experiência concreta da vida daqueles que desejam seguir mais de perto os passos de Francisco: na fraternidade, no trabalho, na oração, na vivência do dia-a-dia e na simplicidade do nosso modo de vida.

O encontro contou com a presença dos Frades que fazem parte do SAV: Frei José Aécio, Frei José Luiz, Frei Emanuel, Frei Eduardo, Frei Pedro, Frei Lucas Oliveira e Frei Cristiano. Os formandos das etapas do Aspirantado e Postulantado também marcaram presença no Encontro. Ressaltamos a presença significativa do Secretário para a Formação e os Estudos, Frei Valdemir Nelo Rufino, OFM e do nosso Custódio, Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM, que acolheram os vocacionados e apresentaram a eles um pouco da realidade da nossa Custódia.

Durante este ano, o Serviço de Animação Vocacional (SAV) de nossa Custódia reuniu-se com estes jovens de forma virtual por conta da pandemia (COVID-19), e agora foi possível acolhê-los e conhecê-los pessoalmente.

Rendemos Graças a Deus pelo SIM generoso e alegre de cada vocacionado, que desejam somar forças e engrossar as fileiras de nossa Família Franciscana, em Obediência, sem Nada de próprio e em Castidade!

PAZ e BEM!

Daniel Barreto (Aspirante)

Irmãos Leigos Franciscanos das quatro obediências, se reúnem de maneira remota para a quarta edição do encontro nacional

No dia 06 de setembro de 2021 realizou-se o IVº Encontro de Irmãos Franciscanos das quatro obediências – OFM, OFMCap, OFMConv e TOR. O último encontro aconteceu em 2019 em Lagoa Seca/PB.

O encontro desse ano, aconteceu de forma online e teve como tema “Portadores de esperança: sinal da bondade e misericórdia de Deus”, tendo como pano de fundo as temáticas da pandemia – a encíclica Fratelli Tutti, o desafio das relações humanas e redes sociais e o contexto de polarização. Como lema, teve o número 27 da Fratelli Tutti: “Quem constrói um muro, acabará escravo dentro dos muros que construiu, sem horizontes” (FT, 27).

Tivemos a participação de irmãos dos quatro ramos franciscanos e, mesmo a distância, foi satisfatório.

Na parte da manhã contamos com apresentações de atividades dos confrades e saudações dos superiores gerais e presidentes de conferências. A tarde fomos assessorados pelo Pastor Henrique Vieira, da Igreja Batista do Rio de Janeiro e de Moema Miranda, leiga da OFS e antropóloga. A noite foi aberta a discussão para os posicionamentos dos confrades, com seus questionamentos e contribuições.

O encontro teve por objetivo primeiro nos proporcionar o encontro (vivamos a cultura do encontro, como nos pede o Papa Francisco). É significativo nos escutarmos mutuamente: nossas histórias, nossos sonhos, projetos, desafios. Nos apoiamos uns aos outros, nos entendemos, pois falamos a partir de um mesmo chão existencial-vocacional: somos simplesmente irmãos! E Claro que tiramos daí uma força motivadora que nos põe em marcha na caminhada da vida e da fraternidade.

Fraternalmente,

Frei Tiago Santos da Silva, OFMCap (Membro da Coordenação)

Falece Ir. Marlene Inácia, OSC, Madre Fundadora e Vigária do Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP

IRMÃ MARLENE INÁCIA DE JESUS HÓSTIA, OSC
♦  27/12/1949     –     †  02/09/2021

Na noite desta última quinta-feira (02), a Irmã Marlene Inácia de Jesus Hóstia, OSC, Madre Fundadora e atual Madre Vigária das irmãs clarissas do Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP, fez sua páscoa definitiva. Nossa Fraternidade Custodial se une em oração pela sua alma, bem como se solidariza com as demais irmãs que continuam a sua missão terrena.


Uma breve biografia de Ir. Marlene Inácia, OSC

Irmã Marlene Inácia de Jesus Hóstia, OSC, filha de João Inácio da Silva e de Inácia Josefa da Conceição, nasceu em Alagoa Nova/PB no dia 27 de dezembro de 1949 e foi batizada no dia 22 de janeiro de 1950, recebendo o nome de “Marlene Inácia da Conceição”. Cresceu na cidade de São João do Meriti/RJ e entrou para o Mosteiro Nossa Senhora dos Anjos (Mosteiro da Gávea) no Rio de Janeiro/RJ no dia 03 de março de 1975. Sua vestição monástica aconteceu no dia 18 de abril de 1976. Professou os primeiros votos em 25 de março de 1978 e os votos perpétuos no dia 19 de abril de 1981.

Ir. Marlene Inácia de Jesus Hóstia, OSC

Ao longo de sua vida vocacional, foi pioneira e colaborou na fundação de dois mosteiros, o Mosteiro Nossa Sra. de Guadalupe de Caicó/RN no ano 1984 e o Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP em 1999, sendo ela uma das 14 irmãs que vieram para dar início a este Mosteiro, a pedido do então Custódio, Frei Irineu Andreassa, OFM (atual Bispo de Ituiutaba/MG).

Frei Irineu Andreassa, OFM, já como bispo da Diocese de Lages/SC (sua primeira diocese), solicitou em 2011 a colaboração das Irmãs Clarissas de Marília/SP para revitalizar o Mosteiro Nazaré de Lages/SC, onde Irmã Marlene, OSC juntamente com um grupo de irmãs, partiram para esta árdua missão. Após um tempo, retornou para residir no Mosteiro de Marília/SP.

Em 2020 o Mosteiro Monte Alverne de Uberlândia/MG foi filiado ao Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP. Na oportunidade, Irmã Marlene Inácia de Jesus Hóstia, OSC também esteve presente no grupo de irmãs que partiram rumo o Mosteiro de Uberlândia/MG.

Após um tempo, Irmã Marlene, OSC retornou e atualmente residia no Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP, exercendo o serviço de Madre Vigária.


Partilha vocacional de Irmã Marlene Inácia, OSC

Material produzido em agosto (mês vocacional) no ano de 2020, no Mosteiro Maria Imaculada de Marília/SP


Agradecemos a Deus pela dádiva que Ele concedeu a nossa Custódia de poder conviver com a Irmã Marlene Inácia de Jesus Hóstia, OSC, irmã clarissa que viveu boa parte de sua vida terrena em nossa território custodial e regamos a Ele que acolha esta vossa serva na vida Eterna.

Que São Francisco e Santa Clara interceda pelo seu descanso eterno!

R.I.P.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Fonte: Arquivos – Mosteiro Maria Imaculada (Marília/SP)

“É agosto! É mês Vocacional!” – SAV Custodial prepara série para mês vocacional

Iniciamos hoje o mês de Agosto e o grito que ecoa na Igreja é um ato de louvor e uma prece de esperança. Louvor a Deus que confia na humanidade e continua chamando homens e mulheres ao serviço do Amor. Uma prece de esperança para que mais corações se abram ao toque de Deus e assumam na Igreja um modo explícito de ser Evangelho no mundo.

É Agosto! É mês vocacional!

Por isso, nós, os frades, freiras, juventude, irmãs e irmãos seculares, Franciscanas e Franciscanos, queremos chegar até você com nossa alegria de ser de Deus e nossa simplicidade de viver como irmãs e irmãos em São Francisco e Santa Clara de Assis e partilhar o nosso vigor, seja na vida religiosa consagrada ou secular.

Nos acompanhe todos os dias desse mês e reze conosco pelas vocações Franciscanas.

E você jovem, que sente no coração o inquieto desejo de aproximar de nós e conhecer a nossa vida, não tenha medo, ou vergonha. Há espaço para todo mundo e te esperamos com alegria. Afinal, “conhecer não te compromete, acertar te realiza”.

O Senhor nos dê a sua Paz!

Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM (Animador Vocacional)


ACOMPANHE CONOSCO:

Série: “A gente pode ser muito mais feliz, seguindo o exemplo de Francisco de Assis” 

01 – APRESENTAÇÃO

Para assistir aos próximos vídeos, acesse: FRATERNIZAR SCJ


ENTRE EM CONTATO CONOSCO, CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE!

“Somos todos irmãos!” – A grande tônica do Retiro Custodial 2021

Durante os dias 26 a 29 de julho, no Convento Santa Maria dos Anjos de Franca/SP, os frades da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus estiveram reunidos para o retiro anual, cuja temática foi a que escolhemos para o nosso Capítulo Custodial – “Em tempos de crises, abracemos o futuro: Somos todos irmãos, não tenhais medo”.

O retiro foi assessorado pelo Pe. Nelber Rodrigues, SCJ (Dehoniano), que nos conduziu com maestria na temática proposta, bem como buscou resgatar pontos fortes da tradição franciscana.

“Somos todos irmãos” é a chave do franciscanismo, diz Pe. Nelber ao realizar a abertura do retiro na tarde da segunda-feira (26), nos provocando: “Vocês são filhos de Francisco e que coisa bonita, vocês apostarem em ‘somos todos irmãos’”.

A proposta foi refletir sobre três palavras tiradas do tema: Crise, Fraternidade e Esperança. Em uma de suas falas, Pe. Nelber, SCJ, reforçou que “a melhor coisa que a crise traz para nós é a verdade. Somente desta forma, o nosso coração se torna livre. A crise purifica!”.

Durante o tempo de crise, é tempo de “reconsiderar, reconhecer, redescobrir, retornar e reorientar”. Este foi o itinerário proposto pelo assessor, destacando que a fraternidade é presença, partilha e vivência conjunta. Isso ajuda a qualquer um na administração da própria vida e na dinâmica da fraternidade, onde somos interdependência.

Convidou-nos a retomar a inocência do chamado, quando deixamos tudo para viver o amor na fraternidade, na oblação de si e na missão de superar o medo e abraçar a confiança.

A programação contou com momentos de convivência, reflexão, silêncio e oração, sendo um dos momentos mais fortes a adoração eucarística, quando os frades, organizados em grupos se estenderam durante a tarde da quarta-feira (28) em oração silenciosa, trazendo presente os irmãos que não participaram do retiro. Este momento culminou com uma reflexão sobre o amor, o perdão e a vivência na fraternidade, com o gesto simbólico do lava-pés. “Assim como Jesus saiu da mesa e inclinou-se para lavar os pés dos discípulos, nós agora vamos nos aproximar da mesa de Jesus e repetir o gesto Dele de lavar os pés uns dos outros!”

Pe. Nelber concluiu os momentos de reflexões destacando que todos temos “medo” e que este sentimento é natural, pois sempre iremos nos proteger; é nosso instinto. Também reforçou que “a lógica que sustenta a vida fraterna é a lógica do oferecer, do devolver tudo em nome Daquele que recebi. A lógica do Cristo é a oblação, o ágape. A satisfação está em dar-se, em doar-se”.

Gratos a Deus pela vivência do carisma franciscano, pela vivência em fraternidade e por sermos irmãos; agradecemos a presença de Pe. Nelber, SCJ em nosso meio e por ter nos provocado a retornar à essência do nosso chamado: Sermos irmãos e amá-los sem nada em troca. Doar-se por completo!

Fraternalmente,

Frei Alef Henrique Pavini, OFM / Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM


Uma breve biografia de Pe. Nelber, SCJ

Padre Nelber Rodrigues, SCJ. Natural de Mococa/SP, é religioso e sacerdote da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos). Atualmente, vive e trabalha em Barretos/SP, na Cidade de Maria, como mestre no Postulantado Coração de Jesus.

Mensagem do Santo Padre aos participantes do Capítulo Geral

Queridos irmãos!

Saúdo com afeto a vocês que participam do Capítulo Geral da Ordem dos Frades Menores. Um pensamento grato dirijo a Frei Michael A. Perry, que completou seu serviço como Ministro Geral, e ofereço meus melhores votos ao Pe. Massimo Giovanni Fusarelli, que foi chamado para sucedê-lo. Estendo minhas saudações a todas as suas fraternidades espalhadas no mundo.

Por muitos meses, devido à pandemia, nos encontramos vivendo em situações de emergência, isolamento e sofrimento. Esta experiência crítica, por um lado, estimula a todos nós a reconhecer o quanto a nossa vida terrena é um caminho a percorrer como peregrinos e forasteiros, homens e mulheres itinerantes, dispostos a nos livrar de coisas e reivindicações pessoais. Por outro lado, é uma ocasião favorável para intensificar a relação com Cristo e com os irmãos: penso nas suas fraternidades, chamadas a serem humildes presenças proféticas em meio ao povo de Deus e testemunhas para todos de fraternidade e de vida simples e feliz.

Neste momento difícil e complexo, em que corremos o risco de permanecer “paralisados”, apesar de tudo, vocês experimentam a graça de celebrar o Capítulo Geral ordinário, e isso já é motivo de louvor e graças a Deus. Neste Capítulo, vocês propuseram “renovar sua visão, abraçar o futuro”. Orienta-lhes a palavra de São Paulo:  “Desperta… e te iluminará Cristo”. (Ef 5, 14). E uma palavra de ressurreição, que os enraíza na dinâmica pascal, porque não há renovação e não há futuro se não no Cristo Ressuscitado. Com gratidão, portanto, vocês se abrem para acolher os sinais da presença e da ação de Deus e redescobrir o dom do carisma e da sua identidade fraterna e minorítica.

Renovar a própria visão: é assim que aconteceu com o jovem Francisco d’Assis. Ele mesmo atesta, contando a experiência que, em seu “Testamento”, coloca no início de sua própria conversão: o encontro com os leprosos, quando «o que era amargo se transformou em doçura de alma e corpo. (Test 1-4). Na raiz de sua espiritualidade é este encontro com os últimos e com os que sofrem, num sinal de “fazer misericórdia”. Deus tocou o coração de Francisco através da misericórdia oferecida ao irmão, e continua a tocar os nossos corações através do encontro com os outros, especialmente com pessoas mais necessitadas. A renovação da sua visão só pode começar a partir deste olhar om o qual contemplar o irmão pobre e marginalizado, sinal quase sacramental de presença de Deus.

Deste olhar renovado, desta experiência concreta de encontro com o próximo e com suas feridas, pode nascer energia renovada para olhar para o futuro dos irmãos e dos menores, como são vocês, segundo o belo nome de “frades menores”, que São Francisco escolheu para si e para vocês.

A força renovadora da qual necessitam provem do Espírito de Deus, daquela “santa operação” (Regra Bulada 10, 8) que é o sinal inequívoco de sua ação. Esse espírito, que transformou em doçura da alma e do corpo a amargura do encontro de Francisco com os leprosos, ainda opera hoje para dar novo frescor e energia a cada um de vocês, se se deixarem provocar pelos últimos de nosso tempo. Os encorajo a ir ao encontro dos homens e mulheres que sofrem tanto na alma como no corpo, para oferecer a sua presença humilde e fraterna, sem grandes discursos, mas fazendo sentir a sua proximidade de frades menores. Para ir em direção a uma criação ferida, a nossa casa comum, que sofre com a exploração distorcida dos bens da terra para o enriquecimento de alguns, enquanto são criadas condições de miséria para muitos. Para ir em direção como homens de diálogo, tentando construir pontes no lugar de muros, oferecendo o dom da fraternidade e da amizade social em um mundo que luta para encontrar a rota de um projeto comum. Ir como homens de paz e de reconciliação, convidando aqueles que semeiam ódio, divisões e violência à conversão do coração, e oferecendo esperança às vítimas que nascem da verdade, da justiça e do perdão. Destes encontros, vocês receberam um impulso para viver mais e mais plenamente o Evangelho, segundo a palavra que é o seu caminho: “A vida e a Regra dos Frades Menores é esta: observar o santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo (Regra Bulada, 1, 1).

Enquanto em boa parte da Ordem se enfrenta os desafios do declínio numérico e envelhecimento, não deixem que a ansiedade e o medo lhes impeçam de abrir corações e mentes para a renovação e para revitalização que o Espírito de Deus desperta em vocês e entre vocês. Tendes um legado espiritual de uma riqueza inestimável, enraizada na vida evangélica e caracterizada pela oração, fraternidade, pobreza, minoridade e itinerância. Não esqueçam que um olhar renovado, capaz de se abrir ao futuro de Deus, o recebemos da proximidade com os pobres, com os últimos da escravidão moderna, com os refugiados e os excluídos deste mundo. Eles são seus professores. Deveis abraça-los como fez São Francisco!

Queridos irmãos, que o Altíssimo, Todo-Poderoso, Bom Senhor os façam ser e tornar-se cada vez mais testemunhas credíveis e felizes do Evangelho; lhes conceda levar uma vida simples e fraterna; os conduza pelas estradas do mundo a semear a semente da Boa Nova com fé e esperança. Por isso, rezo e os acompanho com a minha Bênção. E vocês também, por favor, não esqueçam de rezar por mim.

Roma, São João do Latrão, 15 de julho de 2021

Papa Francisco


Tradução: Frei Clarêncio Neotti e Moacir Beggo

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

SAV e Irmãs Franciscanas: “Vocação” à Vida, à amizade com Deus e à Santidade, marcam o encontro com os jovens e adolescentes de Louveira/SP

Encontro com os jovens e adolescentes de Louveira/SP, via Google Meet

Com o desejo de aproximarmos sempre mais das juventudes e adolescentes, também respondendo ao apelo do papa por ocasião do Sínodo das Juventudes em 2019, de discutirmos sobre Vocação, nos reunimos na tarde do dia 26 de junho (sábado), de forma remota, pelo Google Meet, com os adolescentes e jovens da cidade de Louveira/SP, onde estão presentes as Irmãs Franciscanas da Penitência.

Participaram deste encontro representantes do SAV das Irmãs Pequenas Missionárias Eucarísticas, da nossa Custódia Franciscana (OFM) e das anfitriãs, Irmãs Franciscanas da Penitência.

Foi uma oportunidade de conversarmos com os adolescentes e jovens sobre “Vocação”, tomando como referência o documento “Christus vivit”, do papa Francisco. O encontro foi coordenado pelas irmãs Franciscanas da Penitência e a Irmã Lucelaine, Pequena Missionária Eucarística, nos brindou com o tema numa reflexão bastante interessante, com linguagem acessível e profunda. Depois tivemos oportunidade de deixarmos nossa mensagem também.

A grande provocação do Papa Francisco e que ficou destacada neste encontro é percebermos a “Vocação” como um chamado de Deus primeiro à vida, depois o chamado à Amizade com Ele e por fim, o chamado à Santidade. Finalizamos o encontro desejosos de que todos, sobretudo os adolescentes e jovens, possam reforçar a certeza do Amor de Deus e construírem sua vocação com capacidade de responder às necessidades do mundo e interferir com autenticidade na realidade que estão inseridos.

Que Deus nos ajude nessa missão de animar as vocações e provocar a todos na construção de uma cultura vocacional, que proporcione ao outro a realização pessoal e o encontro com o Senhor e seu projeto de amor.

Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM (Coordenador – SAV)

SAV se reúne de maneira remota para avaliação e planejamento

Equipe do Serviço de Animação Vocacional (SAV) de nossa Custódia

Nesta última quarta-feira (23), aconteceu a nossa reunião de avaliação do primeiro semestre e planejamento do restante do ano. Devido a pandemia, a reunião aconteceu de maneira remota, via Google Meet.

Na parte da manhã, contamos com a presença das Irmãs Franciscanas da Penitência e das Irmãs Pequenas Missionarias Eucarísticas. Refletimos e avaliamos as ações, trabalhos e bate-papos realizados até então. Também já nos programamos para dar continuidade neste caminho vocacional, acompanhando nossos jovens, buscando trazer e mostrar a mística, carisma e o jeito de “Ser Franciscano” do cotidiano das nossas vidas.

SAV com as Irmãs Franciscanas da Penitência e Irmãs Pequenas Missionárias Eucarísticas

Durante a tarde, nós frades do SAV, demos continuidade em nossa avaliação e explanação do serviço que prestamos em nossa Custódia e a partir daí, elencamos pontos que devemos melhor nos empenhar para o bom êxito do trabalho e discernimento dos jovens, dos quais somos “todos nós corresponsáveis”. Traçamos metas para o segundo semestre, pensamos trabalhos mais eficazes para a nossa juventude, refletindo sobre “vocação” de uma maneira mais ampla e consciente.

Por fim, a equipe do SAV agradece a atenção e dedicação de cada religioso(a). Rogamos a Deus que possamos ser os primeiros a testemunhar com a própria vida o ideal franciscano e assim, provocar jovens a abraçarem o seguimento de Cristo, ao modo de Francisco e Clara.

Por intercessão de São José, patrono das casas de formações; que ele nos guarde e proteja!

São José, rogai por nós!

Fraternalmente,

Frei Cristiano Nobre de Oliveira, OFM

Bate-Papo Vocacional: Religiosos(as) apresentam aos jovens vocacionados(as) um pouco de nossas obras sociais

Neste último sábado (19), às 17h, aconteceu mais um Bate-Papo Vocacional voltado para os(as)  jovens vocacionados(as). O encontro foi online, via Google Meet, preparado pelo SAV ( Serviço de Animação Vocacional ) da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, Irmãs Pequenas Missionárias Eucarísticas e as Irmãs Franciscanas da Penitência!

O objetivo do bate-papo foi apresentar e partilhar com os vocacionados(as), a importância da missão social da Ordem e Congregações Franciscanas. Através da explicação da presença franciscana em solidariedade com os nossos irmãos e irmãs, foi apresentado a diversidade de trabalhos que são realizados: Atendimentos as crianças, adolescentes, famílias e pessoas em situação de rua.

Na dinâmica da formação humana e espiritual, a missão franciscana social promove a vida com esperança, motivando-os para a dignidade de vida, pois a vida é Dom de Deus! Com olhar fraterno para com as crianças, os adolescentes e nossos irmãos e irmãs em situação de rua, contamos com os nossos benfeitores, voluntários(as) e muitas outras pessoas que colaboram com doações para com estes serviços.

Após a acolhida inicial, o bate-papo foi iluminado com uma oração espontânea e a oração do Pai-Nosso.  No final, rendemos graças a Deus pela vida e trabalho de todos os religiosos que doam a sua vida, findando com a benção de Santa Clara.

Obrigada aos vocacionados(as) pela participação com grande dedicação e disponibilidade, buscando a conhecer e aprofundar acerca do trabalho social na vida franciscana, lugar de proximidade para com os mais necessitados.

Fraternalmente,

Ir. Creudimar de Oliveira, IFP


ENTRE EM CONTATO CONOSCO:

  • Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus

Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM | +55 (16) 99050-9750

  • Irmãs Franciscanas da Penitência

Irmã Marta Melo da Silva, IFP | +55 (16) 98121-1568

  • Irmãs Pequenas Missionárias Eucarísticas

Irmã Lucelaine Pontes Ribeiro, PME |  +55 (17) 99606-2204