75 anos: Gratos a Deus pela vida e vocação franciscana, frades concluem o ano jubilar com celebração em Olímpia/SP

Olímpia (SP) – Com júbilo no coração e radiantes pela alegria fraterna, a cidade Menina Moça acolheu na noite desta sexta-feira (17) em seu Santuário Nossa Sra. Aparecida, os frades da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus para celebrarem o encerramento do ano jubilar dos 75 anos de presença em terras brasileiras, no interior do estado de São Paulo, Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Dom Milton Kenan Júnior, Bispo Diocesano de Barretos/SP

A celebração foi presidida pelo ordinário local, Dom Milton Kenan Júnior, Bispo Diocesano de Barretos/SP e contou com a presença dos frades da Fraternidade Custodial, os noviços do Noviciado Comum de Catalão/GO, bem como fiéis de todas as frentes de Evangelização da Custódia.

Preparada com esmero e carinho para bem acolher a todos os presentes, a equipe de acolhida do Santuário esteve prontamente recebendo e orientando a todos os que iam chegando. Marcada com imagem do Sagrado Coração de Jesus, patrono da Custódia, o ambiente e presbitério foram ornamentados de acordo com a simplicidade franciscana.

Com a autorização de Dom Milton, os frades celebraram antecipadamente a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus e na oportunidade do jubileu dos 75 anos, renovaram os compromissos da Vida Religiosa, como realizado todos os anos.

No momento do ato penitencial, o Custódio, Frei Fernando Aparecido dos Santo, OFM, realizou as três invocações em formas de súplicas, pedindo perdão pelas vezes que os frades não cumpriram com o compromisso de consagrados, pelo bem do povo de Deus.

Dom Milton proferindo a homilia

Dom Milton Kenan em sua homilia, realizou uma breve recordação histórica dos primeiros missionários franciscanos vindos para o Brasil, a importância da missionariedade, bem como a audácia de avançar águas mais profundas para anunciarem o Evangelho, regra de vida dos Frades Menores.

Após a homilia, os frades solenes realizaram a renovação dos seus compromissos de consagrados: “Para o louvor e glória da Santíssima Trindade, Eu, Frei ………, hoje, celebrando a graça de ……. anos de profissão na vida religiosa franciscana, quero renovar o meu compromisso de vida radicalmente evangélica. Nesse jubileu de 75 anos da chegada dos primeiros frades italianos ao Brasil, reafirmamos o nosso compromisso de testemunhar a Regra e a Vida dos Frades Menores, já professada e assumida livremente por cada um de nós. Reconhecemos nossa pequenez pessoal e os limites da nossa missão enquanto fraternidade custodial. Pedimos perdão por nossas faltas cometidas nesses 75 anos de história! Confiando na misericórdia infinita de seu Filho Jesus, nos recomendamos à sua bondade, pela intercessão de Maria Imaculada, a mãe dos menores, de São Francisco e Santa Clara, assim como todos os santos e santas da Ordem seráfica. Confirmamos, de todo o coração, a nossa entrega a essa fraternidade Custodial, e imploramos o auxílio do Espírito Santo, e a ajuda fraterna de todos, para que tendamos sempre mais à caridade perfeita e ao serviço alegre e generoso à Deus, à Igreja e aos homens.”

Após a comunhão, alguns leigos do Santuário e também os aspirantes e postulantes, prepararam uma homenagem aos frades, onde recordaram a chegada dos 10 primeiros frades missionários italianos.

Terminada a apresentação, Frei Fernando, OFM fez os agradecimentos, destacando a importância de cada Frade e Fraternidade onde reside. Recordou também de cada Obra Social que é acompanhada pela Custódia, bem como rendeu graças pela presença e companhia das Irmãs Clarissas e as Irmãs Franciscanas Pequenas Missionárias Eucarísticas, que estão presentes no território Custodial. Na oportunidade, o Custódio também agradeceu a presença do Prefeito Municipal da Estância Turística de Olímpia/SP, Sr. Fernando Augusto Cunha.

Finalizada a celebração com a benção solene dada pelo Bispo Local, os frades, postulantes e aspirantes, tiraram uma foto oficial e em seguida, partiram para o Salão Paroquial FENOSSA, onde todos foram acolhidos com um coquetel.

Repleto de criatividade e retorno as origens, o Salão Paroquial conduziu com sua ornamentação e organização, uma bela viagem histórica à Nápoles/Itália, cidade de onde partiram os 10 primeiros frades, vindos da Província do Sagrada Coração de Jesus, província-mãe da Custódia.

A apresentação realizada ao término da celebração, continuou no palco do FENOSSA, junto das belíssimas apresentações de danças do GODAP (Grupo Olimpiense de Danças Parafolclóricas), que encantaram os presentes. Após as apresentações, conforme iam servindo o coquetel, todos os frades, formandos e fieis que ali estavam, puderam adentrar nas salas de catequese, pois foram preparadas e ornamentadas com temáticas específicas, separadas por décadas.

Gratos a Deus pelas vidas doadas dos primeiros frades missionários, rendemos graças a Deus pela vinda destes irmãos, dos já partiram para a casa do Pai e por todos os que no hoje, continuam construindo a história da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, bem como, dos que ainda hão de vir somar com a Fraternidade Custodial. Rendemos também graças a Deus por cada fiel leigo que colaborou e contribuiu com a Custódia e que hoje, já se encontra na Pátria Celeste. E de modo especial ainda, por todos os que somam com cada frade no hoje da história, presentes nas frentes de evangelização de nossa entidade, na porção do interior de São Paulo e Triângulo Mineiro. Que pela intercessão do Seráfico pai São Francisco, Deus vos abençoe!

Fraternalmente,

Frei Alef Henrique Pavini, OFM

Créditos/Imagens: K2 Fotografias (Ribeirão Preto/SP)

Frei Suelton, OFM professa solene na Ordem dos Frades Menores, em Campina Grande/PB

Campina Grande (PB) – Com júbilo e alegria, a Fraternidade Custodial agradece a Deus pela dádiva da vida e vocação do confrade Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM, que na noite desta sexta-feira (03), na Paróquia São Francisco de Assis, em Campina Grande/PB, professou solene os votos de obediência, sem nada de próprio e castidade na OFM (Ordem dos Frades Menores).

Com o lema: “O Altíssimo mesmo me revelou que eu deveria viver segundo a Forma do Santo Evangelho” (Test. 14), escolhido pelo professando, a celebração eucarística foi presidida pelo Custódio, Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM e contou com a presença de vários frades da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus e da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, as irmãs Clarissas, bem como todo o povo de Deus, amigos e familiares.

Em sua homilia, Frei Fernando, OFM mencionou acerca das exigências que o compromisso traz, visando ser entrega diaria na vida dos irmãos: “Este sim que você confirmará daqui a pouco não é um sim acabado, mas antes um compromisso diário, porque o chamado de Deus continuará exigindo de você, como exige dos demais consagrados(as) aqui presentes, uma resposta, uma entrega definitivamente assim como foi com São Francisco, com Santa Clara e, especialmente, com Maria, que é modelo pleno de consagração a Deus e serviço aos irmãos, isto é doação, entrega e superabundância de gratuidade e de amor”. Enfatizou a regra e forma de vida do Frade Menor, e acrescentou: “Isso é possível, porque somos sustentados pela graça do Senhor e pelo vigor da caridade fraterna, segundo o espírito de São Francisco”.

Natural da cidade do maior São João do mundo, Frei Suelton, OFM adentrou para o processo formativo na Custódia no ano de 2014. Fez o noviciado no ano de 2016 e professou os primeiros votos no dia 3 de janeiro de 2017, em Catalão/GO. Cursou filosofia na Faculdade João Paulo II, em Marília/SP e residiu dois anos (2020 e 2021) na Fraternidade Missionária, em Capaccio/Itália. Atualmente reside na Fraternidade do Sagrado Coração de Jesus, em Bebedouro/SP.

Repleta de muita emoção e alegria, Frei Suelton, OFM agradeceu a presença de todos, presentes fisicamente ou pelos meios virtuais. Frei Alef Henrique Pavini, OFM, secretário custodial, fez a leitura da Benção de São Francisco, enviada pelo Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Massimo Fusarelli, OFM e que foi entregue pelo Custódio ao recém-professo. Após, leu também a Ata da Profissão Solene, registrando este momento ímpar na história da Fraternidade Custodial, da Paróquia São Francisco de Assis de Campina Grande/PB e sobretudo na vida e vocação deste irmão.

Após a celebração eucarística, aconteceu um jantar festivo, repleto de animação e danças típicas do nordeste, abrilhantando a noite deste dia em que a Ordem ganha um novo frade, por toda a vida.

Gratos a Deus pela vida, vocação e consagração de Frei Suelton, OFM, a Fraternidade Custodial radiante está por este irmão, agora consagrado definitivamente ao Senhor, pois abraçou a radicalidade do batismo em sua vida para sempre, em favor dos menores e mais sofridos. Que nossa mãe Maria, junto do seráfico pai, interceda por este confrade, ajudando-o a perseverar neste belíssimo propósito.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Com emoção, alegria e fraternidade, frades concluem o Tríduo Vocacional em preparação para a Profissão Solene de Frei Suelton, OFM

Campina Grande (PB) – Repletos de alegria, fraternidade e presença junto das origens de Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM, os frades da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, concluíram nesta quinta-feira (02) o Tríduo Vocacional em preparação para a Profissão Solene deste irmão, que amanhã (03), na Paróquia São Francisco de Assis de Campina Grande/PB, se consagrará como Frade Menor por toda a sua vida na Ordem dos Frades Menores (OFM).

Frades no “Parque do Povo” em Campina Grande/PB

Na parte da manhã, os missionários aproveitaram para conhecer um pouco da cultura local, visitando a Catedral Nossa Sra. da Imaculada Conceição. Depois se deslocaram para o Telégrafo Nacional, que antigamente funcionava a Câmara e Cadeia Municipal e hoje, é um museu que conta a história da cidade, sendo o primeiro prédio construído em Campina Grande/PB. Conheceram também o açude velho, onde tem um monumento em homenagem a Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga, um dos cartões postais da cidade. O passeio culminou com a visita no “Parque do Povo”, lugar que acolhe muitos campinenses e turistas para celebrar e vivenciar a festa do maior São João do mundo.

As famílias que estão acolhendo os missionários, aguardaram o retorno do passeio para servir a todos um delicioso almoço, regado de partilhas de vidas e experiências. Após, descansaram um pouco e se prepararam para a programação da tarde.

Às 14h30 todos os frades e leigos se reuniram na Comunidade São José Operário, pertencente a Paróquia São Francisco de Assis, que acolhe durante estes dias, todos os missionários para a vivência do Tríduo Vocacional. Nesta tarde, foram conduzidos pelo Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM que convidou a todos a refletirem sobre a temática: “Franciscanos pela Laudato Si – ‘Louvado sejas meu Senhor por todas as criaturas’”. Enfatizou a necessidade do cuidado da Casa Comum, bem como por presar por momentos reais e não virtuais. Registrar com a lente dos nossos olhos devem ser a prioridade, para assim, contemplar a beleza do criador em suas criaturas.

Frei João Paulo, OFM conduzindo a formação e reflexão do dia

O coordenador do JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação) da Custódia, motivou a todos os presentes a relaxarem, num momento de meditação e de pausa espiritual/corporal; e durante sua fala, os missionários junto da comunidade ali reunidos, foram vendados e direcionados a colocarem suas mãos na areia úmida, tendo assim, contato direto com a terra, criação de Deus. Ao término da formação e reflexão, os missionários juntos da Comunidade São José Operário, tomaram um delicioso café da tarde por eles preparados e logo em seguida, retornaram para os lares onde estão hospedados.

Frades com os fieis da Comunidade São José Operário – Campina Grande/PB

Todos se reuniram as 19h na Paróquia São Francisco de Assis para a celebração eucarística do 3º dia do Tríduo Vocacional em preparação para a Profissão Solene de Frei Suelton, OFM. A presidência desta noite ficou na responsabilidade de Frei Patrick Roberto de Souza, OFM e a reflexão aos cuidados de Frei José Luiz da Costa, OFM, ambos frades da Fraternidade Custodial.

Refletindo sobre a temática já citada acima, Frei José Luiz, OFM pediu ao professando que nunca esqueça do cuidado comum, da verdadeira vivência da Fraternidade e Minoridade, virtudes e valores estes que são realçados em toda criatura que ama a Deus e que demonstra em seus atos a realização da decisão abraçada. Logo após os avisos, Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, coordenador do SAV (Serviço de Animação Vocacional) motivou os agradecimentos e uma belíssima homenagem a mãe do confrade professando, que a partir de então, passa a ser também mãe de todos os frades ali presentes.

Frei Suelton, OFM junto de sua mãe, Cláudia Doroti

Terminada a celebração, a paróquia anfitriã, junto da Fraternidade Local acolheram todos os frades, familiares e amigos de Frei Suelton, OFM para um jantar festivo, em gratidão pela presença de todos neste momento ímpar na vida deste irmão menor.

Gratos a Deus pelo dom da vida e vocação de Frei Suelton, OFM, rogamos a Deus que continue sempre abençoando seus passos e que lhe ajude sempre a perseverar neste santo propósito, que a partir de amanhã (03), torna-se compromisso para toda a vida. Que a Virgem Maria, rainha da Ordem dos Frades Menores interceda por este irmão!

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Frei João Paulo, OFM: “Se perceba, se olhe, se contemple; e dessa forma você conseguirá enxergar o melhor em cada um de seus irmãos!”

Campina Grande (PB) – Reunidos na terra do maior São João do mundo, os frades da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, amigos e familiares de Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM, celebraram nesta quarta-feira (01) o 2° dia do Tríduo Vocacional em preparação para a sua Profissão Solene, que acontecerá na próxima sexta-feira (03).

Marcado pela vivência fraterna e oração, os frades logo pela manhã rezaram a oração das laudes na Paróquia São Francisco de Assis, em Campina Grande/PB. Logo após, foram conduzidos para Lagoa Seca/PB, onde conheceram o Noviciado Comum, que acolhe noviços da Província Franciscana Nossa Sra. da Assunção (MA e PI), bem como da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, anfitriã e responsável pelo território.

Frades da Custódia com os Frades e Noviços da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil e Província Franciscana Nossa Sra. da Assunção (MA e PI)

Finalizada a visita na casa do noviciado, os frades foram dirigidos para o Convento Santo Antônio de “Ipuarana”, localidade conhecida devido a terminologia de origem indígena que significa Lagoa Seca/PB. Conheceram a beleza histórica e herança dos frades portugueses e alemães, pioneiros desta Província dedicada a Santo Antônio de Pádua, por meio da estrutura física do Convento, imagens, livros e artes diversas.

Vista da torre do Convento Santo Antônio de “Ipuarana” – Lagoa Seca/PB

A fraternidade do noviciado e do Convento de “Ipuarana”, após a apresentação, serviram um delicioso almoço que encantou a todos pela receptividade, alegria e a acolhida fraterna. Irmãos conhecendo ou reencontrando irmãos.

Refeitório do Convento Santo Antônio de “Ipuarana” – Lagoa Seca/PB

Na parte da tarde, os missionários retornaram para Campina Grande/PB, onde se reuniram na Comunidade Nossa Sra. Rosa Mística, pertencente a Paróquia São Francisco de Assis, que acolhe os frades, familiares e amigos de Frei Suelton, OFM durante estes dias. Frei Suelton, OFM dedicou boa parte de sua juventude na condução e serviços desta comunidade, quando então adentrou a Ordem dos Frades Menores (OFM).

Frei José Aécio, OFM ministrando a formação e reflexão na Comunidade Nossa Sra. Rosa Mística – Campina Grande/PB

Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM foi o frade que conduziu a reflexão junto do povo, cuja temática foi: “A formação do Frade Menor – ‘O zelo de São Francisco pela perfeição dos Frades!’”. Apresentou com maestria o processo formativo na Ordem e abriu para partilhas de experiências vividas junto do Frei Suelton, OFM durante este processo. Num misto de afeto, fraternidade e emoção, os frades e todo o povo ali reunidos, partilharam experiências formidáveis vividas com este irmão que se prepara para se consagrar definitivamente a Deus.

Frades e leigos da Comunidade Nossa Sra. Rosa Mística – Campina Grande/PB

Os missionários se recolheram nas famílias que estão hospedados e se prepararam para a Celebração Eucarística, onde celebrou-se o 2° dia do Tríduo Vocacional. A missa foi celebrada na Paróquia São Francisco de Assis de Campina Grande/PB, sendo presidida pelo Frei Alleanderson Brito da Silva, OFM, frade da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil (Nordeste).

Frei João Paulo, OFM proferindo a reflexão da noite

A reflexão ficou na responsabilidade de Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, frade da Fraternidade Custodial e companheiro de turma do Frei Suelton, OFM, que em sua fala, norteada pela temática citada acima, disse ao irmão professando: “Agora podemos perceber que a fraternidade perfeita que nosso pai São Francisco escreve nas fontes franciscanas é a narração de nossa fraternidade […]” e complementou: “Hoje você pôde perceber como uma parte de sua Fraternidade Custodial te enxerga, e tenho certeza que te surpreendeu em muitos pontos. Se perceba, se olhe, se contemple, e dessa forma você conseguirá enxergar o melhor em cada um de seus irmãos! É dessa maneira pessoal e impessoal que Francisco encontrou para perpetuar a utopia da fraternidade, que para nós, é realidade emocionante da vida”.

Finalizada a celebração, os missionários foram conduzidos para as famílias onde estão hospedados e assim, se prepararam para o repouso.

Gratos a Deus pela fraternidade e pela vida e vocação de nosso irmão, Frei Suelton, OFM, rogamos as bençãos de São Antônio de Pádua e de nosso seráfico pai, sobre todo este povo que acolhe os familiares, frades e amigos que prestigiam este momento ímpar da vida deste querido irmão.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Iniciou-se em Campina Grande/PB, o Tríduo Vocacional em preparação para a Profissão Solene de Frei Suelton, OFM

Campina Grande (PB) – Terra de filhos famosos, como artistas e cantores, Campina Grande/PB se alegra pela simplicidade, pela fraternidade e pela alegria franciscana trazida pelos Frades Menores. Já existente há anos nesta amada cidade, hoje (31) acolhe também outros filhos de São Francisco de Assis, vindos da Custódia Franciscana do Sagrado Coração, que abrange o interior de São Paulo e Triângulo Mineiro.

Alguns dos frades que chegaram, estavam em Teresina/PI vivenciando o Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, realizada no último dia 23 de abril, em Olímpia/SP. Frei João Paulo, OFM é irmão da mesma turma de Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM, que na próxima sexta-feira (03), professará os Votos Solenes na Paróquia São Francisco de Assis, em Campina Grande/PB.

Frades de nossa Custódia com o Frei Jonaldo Adelino, OFM, da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, na Paróquia Nossa Sra. do Rosário, em João Pessoa/PB

Os frades chegaram em João Pessoa/PB no dia de ontem (30) pela manhã e Frei Suelton, OFM após a acolhida, levou todos para conhecerem um pouco da cultura local, bem como lugares e igrejas históricas. Visitaram o Convento e a Paróquia Nossa Sra. do Rosário. Depois conheceram o Convento São Francisco de Assis, no centro cultural. Posterior, visitaram a Catedral Basílica Nossa Sra. das Neves. Durante a tarde, conheceram outros pontos turísticos e as praias da cidade Porta do Sol.

Na manhã desta terça-feira (31), os frades foram conduzidos para a terra do maior São João do mundo, Campina Grande/PB. Ao chegarem, foram acolhidos pelo povo de Deus que irá hospedar e acolher os missionários durante estes dias de Tríduo Vocacional e Profissão Solene. As 14h30, os missionários se reuniram na Comunidade São Pedro e São Paulo, pertencente a paróquia de origem de Frei Suelton, OFM, a Paróquia São Francisco de Assis, que nos acolhe durante estes dias.

Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, coordenador do SAV (Serviço de Animação Vocacional) conduzindo o momento de reflexão e formação

Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, coordenador do SAV (Serviço de Animação Vocacional) de nossa Custódia, ministrou um momento de reflexão e formação, cuja temática foi: “Vocação Franciscana – Senhor o que queres que eu faça?”. Conduziu todo o itinerário do chamado divino a aquele que se dispõe a escutar e servir. Depois enfatizou a importância das orações da comunidade, destacando que Frei Suelton, OFM é filho da paróquia que recebe os missionários nesta semana e que é por meio destas orações que os religiosos se mantêm firmes no chamado e propósito divino.

Frades com o povo de Deus da Comunidade São Pedro e São Paulo – Campina Grande/PB

No início da noite, as 19h nos reunimos para a celebração eucarística na paróquia de origem de nosso irmão e confrade, Frei Suelton, OFM. O presidente da celebração foi Frei Rogério Rodrigues da Silva, OFM, guardião e pároco da Fraternidade Santo Antônio e da Paróquia São Gonçalo de São Francisco do Conde/BA. Já a homilia ficou por conta do Frei Wellington Buarque Souza, OFM, guardião da Fraternidade Santo Antônio de Lagoa Seca/PB, casa onde se realiza o noviciado desta Província; sendo ambos os frades pertencentes a Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil (Nordeste). Também estiveram presentes alguns frades de nossa Custódia, a saber: Frei Alef Henrique Pavini, OFM, Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, Frei João Lourenço Bóga, OFM, Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM, Frei José Luiz da Costa, OFM, Frei Lucas de Oliveira Santos, OFM e Frei Vinícius Felipe Armani Pedro, OFM.

A temática trabalhada pelo Frei Wellington, OFM foi a mesma trabalhada com o povo de Deus durante a tarde desta terça-feira (31) citada acima. Destacou a importância de se colocar a serviço, tendo como modelo a Virgem Maria, quando visitou a sua prima Isabel, festa esta que comemoramos no dia de hoje. Finalizada a celebração, os missionários foram conduzidos para as famílias que estão acolhendo, onde jantaram e se prepararam para o repouso.

Frei Wellington Buarque Souza, OFM proferindo a homilia durante a celebração eucarística

Gratos a Deus pela oportunidade de estar entre os conhecidos, amigos e familiares de nosso confrade, Frei Suelton, OFM, rogamos a Deus que abençoe todo este povo de Campina Grande/PB que nos acolhe durante estes dias. Que a Virgem Maria esteja sempre presente, intercedendo por estes seus filhos!

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Chega ao término o Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de Frei João Paulo, OFM

Frei João Paulo, OFM com sua mãe e sua tia durante o momento de consagração a Nossa Sra. de Lourdes

Teresina/PI – A “cidade verde” manifestou sua beleza e encantou os frades de nossa Fraternidade Custodial, bem como os leigos, amigos e familiares de nosso confrade, Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, neste sábado (28), dia em que se encerra o Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene deste nosso irmão, recém-professo no último dia 23 de abril, no interior de São Paulo.

Frades e leigos no ponto turístico “Ponte Estaiada”

Os missionários durante a parte da manhã, conheceram um dos principais pontos turísticos da cidade que nos acolhe, a “Ponte Estaiada”, inaugurada no ano de 2010 em comemoração aos seus 150 anos. Visitaram também a Igreja de São Benedito, localizada na área central da cidade e alicerçada em cima do cemitério, onde eram enterrados os negros, indígenas e leprosos, revelando um pouco da sociedade teresinense no século XIX.

Posterior, visitamos a Catedral Metropolitana de Teresina/PI, ou como é conhecida pelo povo, a Igreja das Dores. Localizada no centro da cidade, é situada na praça Saraiva, com fundação em 25 de março de 1865. Além de toda a programação cultural, Frei João Paulo, OFM levou os visitantes para conhecer um pouco de sua história, mostrando os lugares onde residiu, estudou e trabalhou antes de adentrar a Vida Religiosa Franciscana.

Catedral Metropolitana Nossa Sra. das Dores – Teresina/PI | Igreja das Dores

O almoço foi servido na residência onde os missionários estão hospedados e durante a tarde, aproveitaram para descansar e se prepararem para a última celebração deste Tríduo Vocacional.

As 18h30 os frades, familiares e conhecidos, bem como todo o povo de Deus de Teresina/PI, estiveram reunidos na Paróquia Nossa Sra. de Lourdes (Bairro Vermelha) para a conclusão deste momento ímpar na vida de nosso confrade, Frei João Paulo, OFM, o Tríduo Vocacional em ação de graças pela sua Profissão Solene. A celebração foi presidida pelo confrade, Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM e quem proferiu a homilia foi o Frei Cláudio Silva, OFM da Província Franciscana de Nossa Sra. da Assunção (MA e PI).

Celebração Eucarística do último dia do Tríduo Vocacional

A temática que norteou a noite de hoje, foi “O sim definitivo, a opção pelos pobres”. Frei Cláudio, OFM enfatizou a importância do anúncio do Cristo Ressuscitado, bem como pela misericórdia para com os irmãos e amor pelos pobres; pontos estes que em seus votos, Frei João Paulo, OFM abraçou por toda a sua vida.

No final da celebração, foi lida a Ata de Profissão Solene de nosso irmão, pelo Frei Alef Henrique Pavini, OFM, secretário custodial, e após, os jovens do grupo GERAR (Geração de Adoradores ao Rei) prestaram uma homenagem ao confrade, utilizando como tema a Oração de São Francisco de Assis. Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, coordenador do SAV (Serviço do Animação Vocacional), conduziu antes da benção final, uma homenagem a Sra. Eliene Gabriel Cruz, mãe de Frei João Paulo, OFM, finalizando com a consagração a Nossa Sra. de Lourdes, padroeira da paróquia que acolheu os missionários nesta noite.

Jovem do GERAR durante a homenagem ao Frei João Paulo, OFM

Terminada a missa, aconteceu um momento de Adoração ao Santíssimo, junto do grupo GERAR, cuja condução ficou na responsabilidade de Frei João Paulo, OFM. Num clima de oração, fé e meditação, todo o povo reunido participou entregando-se por inteiro a este momento proposto.

Frei João Paulo, OFM conduzindo o momento de Adoração ao Santíssimo

Gratos a Deus pela oportunidade de conviver com o povo teresinense, pela fraternidade, pela acolhida e pelo dom da vocação deste nosso irmão, a nossa Fraternidade Custodial suplica as bençãos de Deus sobre todos os filhos da terra da cajuína, em gratidão por todo o afeto e recepção durante estes dias. Que a Virgem de Lourdes interceda sempre por este povo de fé!

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Regado de cultura, vivência fraterna e alegria, os franciscanos celebram o 2º dia do Tríduo Vocacional em Teresina/PI

Frades, familiares, amigos e jovens reunidos no Luau – Teresina/PI

Teresina/PI – Com o dia marcado com visitas aos enfermos e luau com os jovens, amigos e conhecidos do recém-professo, os frades reunidos em Teresina/PI, vivenciaram nesta sexta-feira (27), o 2° dia do Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de nosso confrade, Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, realizada em Olímpia/SP no último dia 23 de abril.

Na parte da manhã, os frades e alguns leigos foram conduzidos para a Paróquia Nossa Sra. de Lourdes (Bairro Vermelha), onde após a divisão dos grupos, iniciou-se as visitas aos enfermos das comunidades pertencentes a referida paróquia.

Com o calor de Teresina/PI, todos foram acolhidos com muita alegria e afeto em cada casa pela qual passaram, rezaram e que puderam ouvir as partilhas de vidas, bem como experiências inigualáveis, corroborando também para o crescimento de cada frade e leigo que se dispôs a estar a serviço.

Terminadas as visitas, os missionários foram dirigidos para a casa paroquial, onde o Pe. Antônio Cruz acolheu com um delicioso almoço. Na mesa partilharam a vida e vocação, dádiva viva e presente nesses dias na terra da cajuína.

Durante a tarde, houve uma pausa para um breve descanso e as 16h30 partiram para o Convento São Raimundo Nonato de Teresina/PI, fraternidade pertencente à Província Franciscana da Assunção de Nossa Senhora, que abrange os estados do Maranhão e Piauí. Foram acolhidos pelos frades da fraternidade local, Frei Adolfo Temme, OFM e Frei Francisco Heleno Moreira, OFM, com um café da tarde, recheado de acolhida e fraternidade.

As 18h aconteceu a celebração eucarística do 2° dia do Tríduo Vocacional, presidida pelo Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, coordenador do SAV (Serviço de Animação Vocacional) de nossa Custódia. A homilia ficou por conta de Frei José Francisco de Cássia Santos, OFM, frade da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil; e a temática do dia foi: “A formação religiosa: a vida de pobreza, obediência e castidade”. O mesmo nos contextualizou acerca do que de fato é a Vida Religiosa Franciscana, enfatizando o sentido dela e elencando suas características.

Após a missa, na região rural de Teresina/PI, foi realizado um luau conduzido e organizado pelos jovens do grupo EJC (Encontro de Jovens com Cristo) e do GERAR (Geração de Adoradores ao Rei), grupos estes que o confrade recém-professo participou antes de adentrar a Vida Religiosa Franciscana. O momento contou com a presença dos confrades e amigos de Frei João Paulo, OFM, regado de fraternidade, alegria e músicas ao vivo, onde na oportunidade, aprofundou-se na cultura local e partilhas de vidas.

Gratos a Deus pela oportunidade da vivencia em fraternidade e felizes pela vocação deste nosso irmão, Frei João Paulo, OFM, rogamos as bençãos de Deus, pela intercessão de nosso seráfico pai, São Francisco de Assis.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Franciscanos chegam em Teresina/PI e dão início ao Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de Frei João Paulo, OFM

A cidade de Teresina/PI está em festa com a presença dos Franciscanos em vista do Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de nosso confrade, Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, ocorrida no último dia 23 de abril, em Olímpia/SP.

Os frades chegaram por volta da 00h40, madrugada desta quinta-feira (26) no aeroporto de Teresina/PI, sendo recebidos com uma calorosa presença fraterna de amigos e conhecidos de Frei João Paulo, OFM. Após a chegada, fomos para a família que nos acolhe durante estes dias.

Durante a manhã (26), rezamos a oração das Laudes junto dos irmãos que nos acolhe e em seguida, conhecemos um pouco da cultura local. Almoçamos em restaurante flutuante e próximo dele, registramos uma foto ao lado do monumento do “Cabeça de Cuia”, lenda regional do Estado do Piauí.

No inicio da noite, os frades deram abertura ao Tríduo Vocacional em gratidão e louvor a Deus pela dádiva da vocação deste nosso irmão, recém professo solene. A celebração eucarística aconteceu as 18h30, na Paróquia Nossa Sra. de Lourdes (Bairro Vermelha), presidida pelo confrade, Frei João Lourenço Bóga, OFM. A homilia foi proferida pelo pároco local, Pe. Antônio Cruz, que em sua reflexão, fez uma retrospectiva da vida vocacional e comunitária de Frei João Paulo, OFM, ressaltando que mesmo em meio as suas dificuldades e crises vocacionais, a semente do chamado divino em seu coração se revigorou e deu frutos.

Estão presente em Teresina/PI os seguintes frades de nossa Custódia: Frei Alef Henrique Pavini, OFM, Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM, Frei João Lourenço Bóga, OFM e Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM. Também conta com a presença do Frei José Francisco de Cássia Santos, OFM, da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil (SP, RJ, ES, PR e SC), Frei Cleiton da Silva Araújo, OFM e Frei Cláudio Silva, OFM, ambos da Província Franciscana Nossa Senhora da Assunção (MA e PI).

Terminada a celebração, jantamos com os familiares de Frei João Paulo, OFM num clima de alegria e fraternidade, na casa de uma de suas tias, onde apresentou como um ambiente em que viveu um período de sua vida. Retornamos para a casa que nos acolhe e enfim, repousamos.

Gratos a Deus pela fraternidade, pelo dom da vocação deste nosso irmão, pela vida e disponibilidade de todos os que aqui residem e nos acolhem, rogamos as bençãos de Deus, pela intercessão de nosso seráfico pai, São Francisco de Assis.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação

Frei Suelton, OFM professará os votos solenes na próxima sexta-feira (03)

Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM

Queridos irmãos e irmãs, PAZ e BEM!

É com grande alegria que a nossa Fraternidade Custodial na próxima sexta-feira (03), reunida estará na Paróquia São Francisco de Assis de Campina Grande/PB, para a celebração eucarística onde o nosso confrade, Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM professará os votos solenes na OFM (Ordem dos Frades Menores).

Por isso, a Equipe de Comunicação de nossa Custódia, entrou em contato com o referido confrade para entrevistá-lo e assim, partilhar com todos vocês, nossos amigos e benfeitores, um pouco desta trajetória de vida e vocação.

Acompanhe conosco!


CONHECENDO UM POUCO DE SUA VIDA E VOCAÇÃO

Fonte: Arquivo Pessoal – Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM

Equipe de Comunicação – Conte-nos um pouco da sua história!

Frei Suelton, OFM – Sou filho de Cláudia Doroti Costa de Oliveira e George Batista, nasci aos 26 de Abril de 1992, na cidade de Campina Grande/PB. Tenho três irmãos: Sumaya, Sulyvan e Emanuel. Aos 03 de Agosto de 1997, pelas mãos de Frei Lauro Schwartz, OFM, fui batizado na minha paróquia de origem, Paróquia São Francisco de Assis, Diocese de Campina Grande/PB. Vivi na cidade até meus dezenove anos, onde estudei as escolas primária e secundária; exerci atividades remunerada, fiz curso de Técnico em Agropecuária e também frequentei algumas aulas de Teologia (três semestres) antes de ser Frade.

Equipe de Comunicação – Fale um pouco quem é o Frei Suelton e como se deu o seu discernimento vocacional.

Frei Suelton, OFM – Sou uma pessoa bem introvertida e tranquila, de opinião própria e me interesso em compreender assuntos sobre Política e Sociedade, também busco me inteirar e viver uma Igreja Missionária, Pastoral, Ecológica e Social.

Minha Vó, Maria Doroti Costa (in memoriam), sempre foi quem incentivou e me levava para participar das Celebrações Eucarísticas, especialmente as terças-feiras em que se celebra a memória votiva de Santo Antônio; aos 10 anos iniciei a formação catequética e ingressei no serviço de coroinha. No ano de 2004, fiz minha 1ª Comunhão, conferida por Frei Urbano Kaup, OFM, este que foi e é um grande incentivador de minha vocação franciscana.

Em 2009 e 2010 iniciei os Encontros Vocacionais pela Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil (Nordeste), incentivado pelos frades da minha Paróquia de origem; em julho de 2011 deixei a casa de minha família e parti para São Francisco do Conde/BA para entrar na Vida Religiosa Franciscana. Iniciei no Pré-Postulantado, no Convento Santo Antônio, sob a orientação formativa de Frei Rogério Rodrigues, OFM.

No ano seguinte (2012), fui transferido para o Postulantado, Convento São Boaventura em Triunfo/PE. Em maio daquele ano, fui crismado pelo então Bispo Diocesano, Dom Egídio Bisol, Bispo de Afogados das Ingazeira/PE.

Em janeiro de 2013, na cidade de Bacabal/MA, sede da Província Franciscana de Nossa Senhora da Assunção, participei de uma semana de retiro, onde fui revestido do hábito franciscano, no dia 31 de janeiro. Em seguida fui para a Fraternidade do Noviciado Interprovincial, em Teresina/PI. Vivendo lá até o final de julho, pois com a fusão da Fundação Franciscana de Nossa Senhora das Graças (Sul do Piauí) com a supracitada Província, o Noviciado fora transferido para Marcos Parente/PI, e lá permaneci até 05 de outubro, retornando para minha família.

Após um tempo de reflexão, de estudos teológicos e técnico de agropecuária, e trabalhando, sentia ainda o forte desejo vocacional e decidi retomar a caminhada franciscana, graças a Deus e por intermedio de meus confrades, Frei Alleanderson, OFM e Frei Israel Cardoso, OFM, que me deram grande apoio e força.

No segundo semestre de 2015, fiz uma belíssima experiência com a Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, que me acolheu e incentivou na retomada vocacional. Destaco a grande acolhida dos confrades, de modo particular de Frei José Luiz, OFM. Na oportunidade, passei por Olímpia/SP, onde fiz convivência com os Aspirantes, participei das Missões Populares Franciscanas e de um Encontro Vocacional em Araguari/MG. Em Marília/SP participei de uma Semana Missionária em preparação para a Profissão Solene de Frei Lucas Lisi, OFM. No Convento Santa Maria dos Anjos, em Franca/SP, fui readmitido ao Postulantado, junto com o companheiro de turma Frei João Paulo, OFM. Fomos acompanhados por Frei Joaquim Camilo, OFM e Frei João Lourenço, OFM, que se tornaram pais espirituais, Frei David Précaro, OFM (In memoriam) também fazia parte desta fraternidade, sua presença também era um grande testemunho franciscano.

Em 2016 fiz novamente o Noviciado, na fraternidade comum em Catalão/GO, com Frei Bruno Scapolan, OFM como mestre de formação. Professei os primeiros votos em 03 de janeiro de 2017. Estudei Filosofia, em Marília/SP, pela Faculdade João Paulo II. Em 2019 escrevi um projeto para o ano missionário de vivenciar junto com os sem-terra no Rio Grande do Sul, mas tive que deixar de lado tal projeto para abraçar uma outra proposta maior, vinda da Fraternidade Missionária de Capaccio, no sul da Itália. Lá vivi dois anos (2020-2021) com Frei Ademir, OFM, Frei Flaerdi, OFM e Frei Patrick, OFM. Auxiliei nos trabalhos pastorais e no serviço junto aos imigrantes que ali procuram refúgio, pois, das suas terras natal, fogem da fome, do desemprego e da guerra. Ao final desta experiência, a fraternidade e o conselho da Custódia aprovaram meu pedido para a Profissão Perpétua.

Atualmente vivo na Fraternidade do Sagrado Coração de Jesus, em Bebedouro/SP, junto com os confrades, Frei Nivaldo, OFM e Frei Valmir, OFM, prestando os serviços pastorais junto do povo de Deus, na Assistência Espiritual da OFS e JUFRA, colaborando como vice-coordenador da Equipe de Comunicação. Faço parte da equipe do SAV (Serviço de Animação Vocacional) de nossa Custódia, serviço de acompanhamento aos jovens que sentem o chamado de Deus para a vida religiosa, também na Missão e Evangelização e por fim, no Serviço de Justiça, Paz e Integridade de Criação (JPIC).

Equipe de Comunicação – O que o Frei Suelton está pedindo a Igreja e a sua Fraternidade Franciscana é a Profissão Solene. Explique-nos um pouco sobre isso e qual o sentido dela para o Frade Menor?

Frei Suelton, OFM – A Profissão definitiva dos três votos (obediência, sem nada de próprio e castidade) significam, para o Frade Menor, a dedicação “totalmente a Deus, o Sumo bem, vivendo o Evangelho na Igreja segundo a forma observada e Proposta por São Francisco. Os seguidores de São Francisco, os irmãos, são obrigados a levar uma vida radicalmente evangélica, isto é: viver em Espírito de oração e devoção e em comunhão fraterna; dar um testemunho de penitência e minoridade; anunciar o Evangelho ao mundo inteiro em espírito de caridade com o povo; pregar por obras a reconciliação, a paz e a Justiça; e mostrar o respeito pela criação.” (CCGG). Com esse ideal de vida, eu, depois de sete anos de formação inicial na Ordem dos Frades Menores, na livre escolha e vontade, desejo confirmar o chamado de Deus em minha vida para servi-Lo, bem como servir a igreja e o povo que a nós frades são confiados para animá-los na fé e missão.

Nesse sentido de uma busca mais radical, todo frade é chamado a viver a mesma experiência do Pai Seráfico São Francisco de Assis e, com ele, escolhi e abracei viver seu ideal, e como lema da minha Profissão, faço ressoar suas mesmas palavras: “O Altíssimo mesmo me revelou que eu deveria viver segundo a Forma do Santo Evangelho” (Testamento de São Francisco, vv. 14). Nessa inspiração franciscana, vou tentando a cada dia configurar minha vida nesse projeto que se faz para mim Regra e Vida.

Equipe de Comunicação – Qual sentido de fé e a relação da Igreja em sua vida?

Frei Suelton, OFM – Sou muito convencido pelas palavras da Primeira Carta de São João que diz: “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” e também nas palavras de São Tiago em sua Epístola: “Mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.”  São esses princípios que me impulsionam cada dia mais acreditar no Deus da Vida, no “Deus que é Pai e também é Mãe” (como dizia Papa João Paulo I – Papa Sorriso), nesse Deus Uno e Trino que tende misericórdia de nós e a doa cotidianamente a todos e todas, sem distinção de cor, raça, fé e classe social. É essa a fé que cultivo em meu ser e não quero perde-la, mas cultiva-la com estimulo, sabedoria e humildade.

Se antes não cultivo essa fé, como vou acreditar numa relação concreta desse Deus em minha comunidade de fé, de Igreja, de religioso? É por isso que acredito numa Igreja que se coloca como um dos instrumentos do projeto de Deus que vem sempre a se revelar. Ele se mostra e opera suas maravilhas onde quer, e eu enquanto igreja e uma partícula participante da Sua missão, me coloco e busco estar sempre em construção e em participação ativa na Sua obra, essa que não tem limite e nem é seletiva, mas acolhe a todos e todas.

Acredito também na Igreja em sua restauração após o Concilio Vaticano II, que abriu portas e janelas para deixar que o Espírito possa agir com total liberdade, porque seus membros o permitiram para que fossemos mais atentos aos sinais dos tempos e do seu povo; e do Papa Francisco, o que falar desse homem extraordinário, sensível a tudo e todos. Ele que nos coloca em constante reflexão e nos incita a agir com verdade e com amor, para uma Igreja libertadora, pobre e para os pobres, missionária em saída nas periferias existenciais, sem medo e sem limites para se abrir ao novo e ao outro.

Equipe de Comunicação – Estamos atravessando e acompanhando um tempo difícil de pandemia, guerra, fome, preconceitos e divergências políticas, o que o Frei Suelton de modo geral, tem refletido sobre esses temas e nos deixa como mensagem ao abraçar por toda a vida o Evangelho como regra?

Frei Suelton, OFM – É muito delicado tratar desses assuntos, pois são acontecimentos existentes em todas as gerações passadas e atual nos seus mais diversos contextos. E sabemos que sempre é culpa humana, pois recursos temos, condições não nos faltam, mas a ambição egoísta do HOMEM sempre foi e está presente. Basta lermos, não só a história da humanidade, mas também nossa própria Bíblia e ver do Gêneses ao Apocalipse os horrores e terrores humanos, mas não esqueçamos da presença cotidiana de Deus que em sua sabedoria e amor mostra ao seu povo maneiras e modos de agir para o bem de TODOS, e é aí onde busco a fonte de luz.

Em Jesus Cristo, esse AMOR se torna mais concreto ainda. Nele novo mundo nasceu, com Ele e N’Ele temos uma visão de mundo. Acredito que sua referência humana é a única possível já vivida neste universo. É com Ele que temos que aprender, que temos que buscar fundamentos para saírmos dessas e de outras situações que são difíceis e desumanas.

Jesus é Deus, mas também é humano, ou melhor, quis se tornar um de nós e com isso nós apresenta um olhar misericordioso, de afeto, cuidado, de cura e de libertação. Ele nos ensina: “Se, portanto, levares a tua oferenda ao altar, te lembrares de que teu irmão tem algo contra ti, deixa a tua oferenda lá diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão e, então, volta para apresentar a tua oferenda” (Mt) e “Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo). As relações humanas com afeto e empatia são os antídotos para sanar de vez a guerra, fome, preconceitos, divergências políticas e etc. E se o exemplo de Cristo fosse de fato exercido, não estaríamos em tantas e tamanhas calamidades.

Equipe de Comunicação – O que diria para um jovem que deseja ingressar na Vida Religiosa hoje?

Frei Suelton, OFM – Para finalizar e deixar uma mensagem final, em sua pregação quaresmal desse ano, Frei Raniero Cantalamessa, OFMCap. (Cardeal pregador da Casa Pontifícia no Vaticano) trouxe-nos uma reflexão aprofundada sobre a espiritualidade do Corpo de Cristo. O Frei traz nos dois últimos pontos da reflexão a importância da Comunhão com Cristo, que ultrapassa o além de comer o pão, mas na “Comunhão física uns com os outros” e a “Comunhão com os Pobres”.

Trago esses pontos para percebermos que verdadeiramente é um possível caminho para o bem comum: 1)  Aquele que disse sobre o pão: “Isto é o meu corpo”, disse também sobre o pobre. Disse-o quando, falando do que tiver sido feito para o faminto, o sedento, o preso e o nu, declarou solenemente: “Foi a mim que o fizestes!”. É como dizer: “Estava com fome, com sede, eu era o forasteiro, o doente, o prisioneiro” (cf. Mt 25, 35). Já recordei outras vezes o momento em que esta verdade quase explodiu dentro de mim. Eu estava em missão em um país muito pobre. Caminhando pelas ruas da capital, eu via por todo lado crianças cobertas por farrapos sujos, que corriam atrás do caminhão de lixo para procurar algo para comer. Em um certo momento, era como se Jesus me dissesse interiormente: “Olha bem: aquilo é o meu corpo!”; 2) A irmã do grande filósofo cristão Blaise Pascal relata o seguinte fato sobre seu irmão. Em sua última enfermidade, não conseguia reter nada do que comia e, por isso, não lhe permitiram receber o viático, que pedia insistentemente. Então disse: “Se não podem me dar a Eucaristia, deixem pelo menos que entre um pobre em meu quarto. Se não posso comungar a Cabeça, quero ao menos comungar com o seu corpo”; Concluo com uma pequena história que li em algum lugar. Um homem vê uma menina desnutrida, descalça e tremendo de frio, e brada a Deus, quase com raiva: “Ó Deus, por que não fazes algo por aquela menina?”. Deus lhe responde: “Claro que fiz algo por aquela menina: eu te fiz!


CONVITE


Agradecidos a Deus pelo vida deste irmão, desejamos perseverança em sua vida e vocação. Que Deus, por intercessão de São Francisco e Santa Clara, ajude o Frei Suelton cotidianamente em vosso trabalho e missão.

Equipe de Comunicação

Teresina/PI se prepara para acolher o Tríduo Vocacional em ação de graças pela Profissão Solene de Frei João Paulo, OFM

Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM proferindo os seus agradecimentos, no dia de sua Profissão Solene (23/04/22), em Olímpia/SP

Acontecerá nos próximos dias 26, 27 e 28 de maio, o “Tríduo Vocacional” em ação de graças pela Profissão Solene de Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM, junto de seus amigos e familiares na cidade de Teresina/PI, sua cidade natal.

O Tríduo Vocacional tem o objetivo animar a comunidade paroquial, destacando a importância de rezar pelas vocação, enfatizando a vocação deste jovem, que dali saiu para servir a Igreja.

Nesse caso, Frei João Paulo, OFM escolheu as duas paróquias que tiveram peso em sua caminhada vocacional: a Paróquia São Raimundo Nonato, de administração dos frades franciscanos (Província Franciscana da Assunção de Nossa Senhora – com sede em Bacabal/MA), onde iniciou sua caminhada eclesial nos grupos de acólitos e jovens; e também a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, administrada pelos padres diocesanos da Arquidiocese de Teresina/PI, local em que continuou sua caminhada nos grupos de EJC (Encontro de Jovens com Cristo) e GERAR (Geração de Adoradores ao Rei).

Na oportunidade, sua família e amigos também estão organizando este momento para que possam se alegrar com o Professo, uma vez que sua Profissão Solene se realizou em Olímpia/SP, no último dia 23 de abril, impossibilitando que muitos estivessem presentes, devido a distância.

As paróquias citadas se alegram com a vocação de Frei João Paulo, OFM e esperam, com muita expectativa, os frades de nossa Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG), para celebrarem junto da nova família do Professo.

Após o Tríduo, os frades seguirão para Campina Grande/PB, onde iniciará o “Tríduo Vocacional” em preparação da Profissão Solene de Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM nos dias 31/05 a 02/06, culminando com a Celebração Eucarística da Profissão Solene no dia 03 de junho. Ambos são frades de turma e fizeram o noviciado no ano de 2016, em Catalão/GO.

Que as bênçãos de Deus recaiam sobre estes nossos irmãos, amigos e familiares!

A nossa Fraternidade Custodial se alegra com o sim desses dois irmãos.

Fraternalmente,

Equipe de Comunicação


CONVITE (Programação)


Reveja a Profissão Solene de Frei João Paulo, OFM e também sua entrevista para a nossa Equipe de Comunicação