Vivência em fraternidade, oração, partilha de vida e formação, marcam o Iº Encontro Interprovincial dos Postulantes em Franca/SP

Aconteceu nesta última semana (01 a 07 de maio), o Iº Encontro Interprovincial dos Postulantes deste ano, envolvendo assim, as três entidades que compõem o Noviciado Comum em Catalão/GO, a saber:  Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF), Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS) e a Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG). O encontro foi realizado no Convento Santa Maria dos Anjos, em Franca/SP e contou com a participação de 18 jovens/rapazes Postulantes.

O encontro teve início no domingo (01) com a celebração do “Lucernário”, oportuna oração do tempo pascal; e logo em seguida houve um recreio fraterno, no qual fomos acolhidos por toda a fraternidade presente. Houve também a acolhida do guardião a todos os frades e formandos visitantes.

Na segunda-feira (02) fomos inseridos, de fato, na programação do encontro, como também com o espírito de oração proposto pela casa para tal momento. No decorrer do dia, houve também um momento de apresentação e partilha fraterna, entre nós postulantes, onde tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da vida e do testemunho vocacional de cada irmão.

Durante a tarde aconteceu uma formação com a psicóloga Luciana, sobre dependência emocional, na qual pudemos ter contato com essa realidade tão presente na vida humana, e na oportunidade, tiramos dúvidas acerca do assunto proposto. Encerramos o dia com a oração das vésperas, seguida da celebração da Santa Missa presidida pelo Frei Eduardo, OFM, bem como de um delicioso jantar fraterno. Terminado o jantar, foi apresentado pelo Frei Alef Henrique Pavini, OFM, um pouco da história da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, entidade esta que nos acolheu durante estes dias.

Na terça-feira (03), a celebração das laudes, seguida da Santa Missa, presidida pelo Frei Janilson, OFM antecipou-nos o bom clima do dia que começava. Este terceiro dia foi marcado por um passeio magnífico, em uma chácara de um benfeitor da casa, onde conseguimos enxergar entre nós a interação de cada formando e conhecer um pouco mais a identidade de cada um, num ambiente pautado pelo respeito, aceitação, abertura e caridade mútua.

Psicólogas Tassiana e Edimara com os postulantes

A quarta-feira (04), durante período matutino, seguimos a rotina habitual do convento; já no período vespertino tivemos a formação com as psicólogas Tassiana e Edimara, tendo como tema: “Um encontro com meu eu interior: Fagulha divina”. Como abordagem para a formação, fora escolhida pelas profissionais a forma de dinâmicas, favorecendo a leveza e o entrosamento do momento entre nós. Logo após a formação tivemos a celebração das vésperas que anteciparam a Santa Missa, celebrada nas intenções dos benfeitores e presidida pelo Custódio da entidade local, Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM. Em sua homilia, nos chamou atenção o seu convite a perseverança e fidelidade no dom da vocação Franciscana concedida por Deus. Aproveitando a presença do Custódio, fraternalmente tivemos um recreio de conclusão do dia.

Frei Wagner Gleyson Theodoro, OFM com os postulantes

Após as laudes da quinta-feira (05), presidiu para nós a Santa Missa o Frei Janilson, OFM. As orações diurnas já mencionadas antecederam a formação que tivemos com o Frei Wagner, OFM, cujo tema “A Sexualidade na Vida Religiosa Consagrada”, inseriu-nos no aperfeiçoamento daquilo que já sabíamos e desvendou-nos alguns tabus desse assunto pouco comentado no meio religioso e até mesmo estigmatizado.

Na noite deste mesmo dia tivemos um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, vivo e presente na Eucaristia, que fora conduzido pela equipe de liturgia, junto do Frei Alef, OFM. Foi-nos proposto também uma “Noite Cultural”, onde cada um  teve a oportunidade de trazer a cultura presente no território e história de cada uma de suas entidades. Destacamos aqui o amplo espírito fraterno e respeitoso acerca de cada apresentação, como também o resgate da história de alguns frades memoráveis, já idosos ou falecidos, transpondo-nos um sentimento de gratidão pelo dom de suas vidas doadas em missão, para o bem de cada entidade representada.

Como de costume, iniciamos a sexta-feira (06) com as laudes, seguida da celebração da Santa Missa, que desta vez foi presidida pelo Frei José Aécio, OFM. A tarde tivemos a oportunidade de conhecer as duas comunidades paroquiais aos quais os frades estão presentes em Franca/SP, como também a Sede Custodial, onde fomos extremamente bem acolhidos pela fraternidade. O passeio findou-se com uma visita ao Mosteiro Cisterciense de Claraval/MG, que nos encantou com sua história e influência na região. Ao retornarmos para casa, em espírito fraterno, assistimos a um filme muito interessante, escolhido em comum acordo entre nós.


Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG)


Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS)


Província Franciscana do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF)


No sábado (07) seguiu-se a rotineira organização dos horários, sendo iniciada pela oração das laudes antecipando assim, a Santa Missa que foi presidida pelo Frei João Boga, OFM e na qual admoestou-nos sobre a riqueza da vida fraterna, os perigos da ausência de fraternidade entre nós formandos e a importância de praticarmos o preceito franciscano da ajuda mútua entre os irmãos, sem nenhum ar de superioridade, fazendo-se todos menores. Tivemos a avaliação final do encontro logo após café, onde cada um de nós, participantes, tivemos direito de voz e nos manifestamos sobre o que vivemos intensamente nessa semana.

Num geral a avaliação foi magnanimamente positiva, com a qual acreditamos acarretar bons frutos para o futuro das entidades e consequentemente da Ordem. No período da tarde fizemos coletivamente a limpeza da estrutura física da casa. A noite encerramos este encontro com a mesma oração que o iniciou, o “Lucernário”. Turisticamente visitamos a Sé Catedral da Diocese de Franca/SP e sua, muito acolhedora praça central. Ao chegarmos em casa, com toda a fraternidade presente, celebramos um festivo recreio conclusivo desse Iº Encontro Interprovincial de Postulantes do ano de 2022.

Em diversos momentos, de todos os dias dessa semana, tivemos muitas oportunidades de entrosamento dentre as quais destacamos o trabalho, característica fundamental da espiritualidade franciscana e de enriquecimento tanto para o físico como também para o emocional e igualmente o psicológico. Houve ainda muitos outros momentos de vivência fraterna, os esportes foram um deles, no qual, cada um diante de suas próprias realidades esforçaram-se para participar ativamente. Durante as refeições, recreios, encontros fraternos e lanches da tarde a irmandade entre cada um de nós e o bom clima de respeito, consideração, abertura, cordialidade, elegância, solidariedade e fraternidade acentuaram a nós um verdadeiro espírito de franciscanismo adaptado a nossa etapa, nossas condições e a nossa realidade.

Ousamos dizer por todos os postulantes integrados nesse encontro o nosso: “ Louvado sejas meu Senhor”, por tudo aquilo que fez, faz e fará em nossas realidades, de forma muito especial, o dom de nossas vidas, o dom de nossa vocação franciscana, o dom da perseverança e fidelidade naquilo que o Cristo pobre, humilde e crucificado nos convida a viver e a celebrar.

Cabe aqui, de forma muito singela o nosso cordial agradecimento, em primeiro lugar ao Altíssimo e Gloriosíssimo Deus que tanto inspirou o nosso seráfico pai São Francisco de Assis. O fazemos também a todos os frades que nos acompanharam, auxiliaram e se fizeram presentes nesse momento tão significativo de nossa trajetória rumo a vida religiosa franciscana: Frei Fernando, OFM, Custódio da entidade que nos recebeu; Frei Eduardo, OFM, guardião da Fraternidade Local; Frei José Aécio, OFM, mestre dos postulantes e aspirantes da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus; Frei João Boga, OFM, vice-mestre dos postulantes e aspirantes; Frei Ademir, OFM (Frei Neco), colaborador conventual; Frei Alef Pavini, OFM, Secretário Custodial e residente na fraternidade; Frei Valdemilson, OFM, mestre dos postulantes da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora; Frei Janilson, OFM mestre dos postulantes da Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil. Também a todos os postulantes que se abriram ao processo e o fizeram de forma voluntária por amor ao reino de Deus e seu Santo Evangelho. Ainda agradecemos a todos, que de longe ou de perto, se fizeram presentes em suas orações, que o Bom Deus derrame copiosamente sobre vós saúde, paz e bençãos do céu!

PAZ e BEM…

Elano Alves dos Santos (Postulante – Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil)

Nathan de Melo Brito Pires (Postulante – Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora)

Postulantes das entidades que compõem o Noviciado Comum em Catalão/GO, se reúnem em Franca/SP para o Iº Encontro Interprovincial do ano

Deu-se início no dia ontem (01) de maio, o Encontro Interprovincial dos Postulantes das três entidades que compõem o Noviciado Comum, em Catalão/GO, a saber:  Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF), Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS) e a nossa Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG). O encontro está sendo realizado no Convento Santa Maria dos Anjos, em Franca/SP e conta com a participação de 18 jovens/rapazes Postulantes.

  • Província Franciscana do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil – 12 Postulantes
  • Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossas Senhora – 3 Postulantes
  • Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus – 3 Postulantes

O objetivo deste encontro é a apresentação das turmas, bem como a preparação para a vivência em fraternidade das três entidades na etapa do noviciado. O Noviciado é realizado em Catalão/GO e têm início no dia 03/01 de cada ano. Quando uma turma inicia a etapa, a que lá está, professa os primeiros votos, seguindo adiante a caminhada formativa nas suas respectivas entidades.

Vivenciando a interprovincialidade, durante os momentos do encontro, serão trabalhadas temáticas importantes sobre a vida fraterna e formação humana. Também contará com a presença de Frades e Psicólogos(as) para abordagem e trabalho acerca dos temas propostos. O encontro perdura até o próximo domingo (08).

Peçamos as bençãos de Deus, pela intercessão de São Francisco e Santa Clara, na vida destes jovens, dando-lhes força, sabedoria e perseverança na caminhada. Que este encontro seja uma verdadeira oportunidade de união fraterna e busca da vida e missão franciscana a exemplo do irmão menor, Francisco de Assis.

Ariel Altman Garcia (Postulante)

Frades ligados a formação e animação vocacional de nossas entidades, participam de Formação para Formadores em Catalão/GO

Com a participação de 13 frades, atuantes nas fraternidades formativas do Aspirantado, Postulantado, Noviciado, Pós-Noviciado e Animação Vocacional, das entidades que compõe o Noviciado Franciscano Comum (Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus – SP e MG, Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora – MT e MS e Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil – GO, TO e DF), realizou-se entre os dias 25 à 28 de abril, em Catalão/GO, mais um encontro formativo para os formadores, com assessoria de Frei Wanderley Gomes de Figueiredo, OFM, da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora.

Durante esses dias foi discutido e partilhado acerca das “recorrências de alguns transtornos de ansiedade, estresse e depressão em tempos de pós-pandemia” e também de alguns elementos da “sexualidade humana”; temas esses bem presentes nas diferentes etapas formativas.

Esses momentos formativos vem em resposta aos anseios da Ordem dos Frades Menores, a qual pede cada vez mais que os formadores estejam bem preparados para acompanhar, discernir, conduzir e formar os vocacionados que o Senhor nos envia, dentro da identidade franciscana, para sermos Irmãos e Menores.

Rezemos por todos os nossos formandos, bem como por todos os frades que se dedicam à frente da Formação. Que o Seráfico pai vos ensine a serem fiéis testemunhas do evangelho para com aqueles que Deus vos confia.

PAZ e BEM!

Fonte: Província Franciscana do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (Instagram)

Termina a 1ª Assembleia Ampliada da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul

São Paulo (SP) – A 1ª Assembleia Ampliada da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul terminou nesta sexta-feira, 25 de março, com a Celebração Eucarística às 10h30, na Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Os frades das 12 entidades franciscanas que formam a Conferência estiveram reunidos desde a segunda-feira, dia 21.

O novo governo da Conferência – formado por Frei Daniel Alejandro Fleitas Zeni, Frei Fernando Aparecido dos Santos e Frei Marino Rohden – presidiu a Santa Missa neste dia solene da Anunciação do Senhor.

Na sua homilia, o presidente da Conferência, Frei Daniel Fleitas, lembrou que ontem também celebramos São Oscar Romero, um dos personagens mais luminosos por sua vida, sua história e seu carisma.

Ele nunca perdeu sua experiência de luta e o caminho de conversão dentro do ministério do seu serviço como pastor. Por isso foi chamado profeta de nosso tempo”, disse.

“Um profeta como no Evangelho está sempre disponível a anunciar, a descobrir e, sobretudo, buscar caminhos novos para a esperança”, acrescentou. O profeta, segundo o celebrante, sabe o tempo oportuno para a boa notícia e para a esperança.

Para Frei Daniel, os profetas não sou protagonistas da história com braços cruzados. “Nunca estão sentados. O profeta sempre abre caminhos. Arriscam sua própria vida”, lembrou.

“Irmãos, partilhamos quatro dias de escuta, de experiências e de intercâmbios. Que possamos levar essa experiência de vida às nossas comunidades e entidades. A Conferência não é uma experiência nacional, a conferência somos nós. A conferência do Brasil e Cone Sul é a expressão do anúncio da boa notícia. Eu os convido para que sejamos profetas como Romero, como Maria, que anunciam o caminho de esperança a nosso povo”, propôs.

“Como Maria, como São Romero, somos chamados a ser profetas.  Não detenhamos o tempo da graça. O profeta sabe entregar-se e sabe oportunamente deixar que outro continue. Que Maria seja para nós um compromisso de esperança e de alegria para para nosso povo e nossas entidades!”, pediu o celebrante.

No final da celebração, Frei Daniel agradeceu a todos os participantes, os frades do Governo Geral, especialmente o Definidor Frei César Külkamp, que acompanhou de perto o nascimento da nova entidade, os frades da Província da Imaculada pela organização da Conferência, através do Ministro Provincial Frei Paulo Roberto Pereira, as Irmãs da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição (CIIC), que acolheram este evento e todos os envolvidos nesta primeira Assembleia da Conferência.

Neste último dia, os frades votaram as propostas apresentadas pelos Ministros e Custódios e os secretários para a Formação e Estudos, secretários para as Missões e a Evangelização, moderadores para a Formação Permanente, coordenadores do Serviço de Animação Vocacional, Animadores da JPIC, Animadores da Pastoral Educacional.

Também foi dia de festa na Conferência pelos aniversariantes Frei Fidêncio Vanboemmel, ex-Ministro Provincial da Província da Imaculada e moderador da Formação Permanente, e Frei Rogério Viterbo de Souza, da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora.

O novo governo da Conferência e os coordenadores dos serviços

O Vigário Geral, Frei Isauro Covili, enviou a seguinte mensagem aos frades: “Gostaria de saudar todos os irmãos que participaram da Assembleia com grande entusiasmo e reflexão.  Saúdo especialmente os irmãos que foram eleitos para animar os diversos serviços, para o bem da Conferência. Convido a todos vocês a buscar sempre caminhos de fidelidade carismática, tendo em mente o Documento Final do Capítulo e as orientações para o período de seis anos. Certamente, vocês estabeleceram alguns desafios para este tempo e que o Senhor lhe dê seu Espírito para levá-los adiante. Com os melhores cumprimentos”, desejou Frei Isauro.

Moacir Beggo

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

Frei Daniel é eleito presidente e Frei Fernando vice-presidente da nova Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul

São Paulo (SP) – As eleições do presidente e dos coordenadores dos serviços da 1ª Conferência Franciscana do Brasil e do Cone Sul foram os destaques neste quarto dia (24/3) da 1ª Assembleia Ampliada, que está em andamento na Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família, no bairro Ipiranga, em São Paulo.

O novo governo da Conferência terá como presidente o argentino Frei Daniel Alejandro Fleitas Zeni, Ministro Provincial da Província de São Francisco Solano, com sede em Córdoba, Argentina, tendo como vice-presidente o brasileiro Frei Fernando Aparecido dos Santos, Custódio da Custódia do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG). O Ministro Provincial da Província São Francisco de Assis (RS), Frei Marino Rohden, foi eleito secretário e o Definidor e Ecônomo da Província da Imaculada Conceição, Frei Robson Scudela, foi eleito Ecônomo.

Frei Daniel Alejandro Fleitas, OFM – Novo presidente da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul

O serviço de Evangelização e Missão terá como primeiro coordenador, Frei Edgard Alves Pereira e, como segundo, Frei Cesar Sosa. Já o Serviço de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) terá como primeiro coordenador Frei Alejandro Verón; como segundo, Frei Marx Rodrigues e Frei Joao Pablo. A educação terá quatro coordenadores: 1. Frei Claudino Gilz, 2. Frei Horacio Duarte, 3. Frei Alex Oliveira Almeida e 4. Frei Claudio Equiza. A Formação e Estudos elegeu: 1. Frei Fernado Ferrario e 2. Frei Marcos Andrade, enquanto a Formação Permanente será animada por Frei Marcos A. Bizerra de Melo. A Animação Vocacional terá: 1. Frei Jeâ Paulo Andrade e Frei Luis Cisterna.

Frei Daniel tem 52 anos e é natural de Salta, no Norte da Argentina. Ingressou na Ordem dos Frades Menores em 1988 e fez a Profissão Solene em 1994. Foi ordenado presbítero em 2000. Antes de ser eleito Ministro Provincial da Província São Francisco Solano em 2016, Frei Daniel foi mestre dos Professos Temporários por 11 anos, mestre dos postulantes por 4 anos, Secretário da Formação e Vigário Provincial por 9 anos. O novo presidente tem Licenciatura em Psicologia, curso que fez em Roma por cinco anos.

Frei Daniel agradeceu aos Ministros e Custódios, que confiaram a ele a animação desta Conferência e encarou com alegria e disposição de trabalhar “pela comunhão e colaboração do nosso carisma”.

Que avaliação o sr. faz desta Assembleia?

Na reunião com os Ministros e Custódios, fizemos uma avaliação e creio que superamos as expectativas para esta Assembleia, para este passo novo da Conferência. A avaliação que fizemos foi positiva, em primeiro lugar pela disposição dos frades. Eles receberam como boa notícia este novo passo, depois destaco a participação, a escuta, o intercâmbio que houve entre os irmãos, numa boa troca de experiências. Isso foi mais do que esperávamos. Me alegro com as conclusões que chegamos.

Que perspectivas se apresentam para o sr. esta nova entidade?

A primeira é conhecer mais as Províncias, suas experiências, riquezas e valores. Essas experiências podem nos acompanhar, ajudar-nos nas nossas limitações, nas nossas necessidades que teremos. Creio que a Ordem, a Cúria Geral, nos convida a repensar e apontar a vida religiosa que queremos? Que Ordem queremos viver neste tempo? Qual Ordem que teremos para, juntos, animar e apoiar? Enfim, que animação franciscana queremos para Brasil, Paraguai e Argentina?

Como fazer a animação de uma entidade tão grande, talvez a maior da Ordem?

Sim, ela é a maior da Ordem. Creio que é importante confiar nos irmãos e na disposição dos que foram eleitos para os serviços. A comunicação também será muito importante neste momento para criar vínculos novos. Creio que este é o momento de aproveitar esta energia, esse entusiasmo, esse intercâmbio. Não podemos perder esse entusiasmo criado.

A próxima Assembleia da Conferência será de 25 a 27 de agosto na cidade de Lambaré, próxima da capital Assunção, no Paraguai.

O GESTO DE CLARA

O dia começou com a Celebração Eucarística, às 7 horas, na capela da Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família e foi presidida pelo presidente da União das Conferências Franciscanas da América Latina (UCLAF), José Alírio Urbina Rodriguez, e concelebrada pelo Ministro Provincial da Província da Imaculada Conceição, Frei Paulo Roberto Pereira, e pelo Ministro Provincial da Província da Santíssima Trindade (Chile), Frei Carlos Paz.

Na leitura de um trecho do livro “Sabedoria de um pobre”, o autor Eloi Leclerc diz que Clara sabia que Francisco apreciava muito flores. “E pensava que isso o ajudaria a arrancar do seu coração as plantas amargas. — Agradeço-vos — disse Francisco tomando o saquinho das sementes. Terei nisso muito gosto. Semeá-las-ei. E, com Leão, despediu-se de Clara e de suas irmãs”. Este gesto foi repetido pelos frades durante a Missa. Os provinciais entregaram para seus confrades saquinhos com sementes de flores.

Nos espaços de animação, os frades tiveram como tarefas: recordar para que foi convocada a Assembleia:  descobrir o nascimento de uma nova Conferência, um novo espaço de animação para nossas entidades em nossos países, conhecer e compartilhar e propor caminhos de animação; O que precisamos de mais importante de cada serviço de animação para este momento? Propostas de ação, agenda possível e modos de comunicação; mediações de curto e longo prazo; recolher as experiências e propô-las? Criar e/ou transformar novas possibilidades e propostas dos irmãos para a animação.

O dia também foi reservado para a foto histórica desta primeira Assembleia da nova Conferência do Brasil e Cone Sul.

MEMORIAL SANTA PAULINA

Os frades que estão hospedados na Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família, no bairro do Ipiranga (SP), fizeram ‘um tour’ nesta quinta-feira (24) no Memorial Santa Paulina. Conduzidos pela Ir. Luciana Feitosa, conheceram a trajetória histórica da primeira santa brasileira, mulher humilde e corajosa que trilhou o caminho da santidade; o oratório, onde ela costumava fazer suas orações; a cronologia de sua vida; e os objetos de uso pessoal.

Santa Paulina morreu aos 76 anos, nesta Casa Geral em São Paulo, dia 9 de julho de 1942, com fama de santidade, pois viveu em grau heroico as virtudes de fé, esperança e caridade e demais virtudes. Nesta Casa ela passou os últimos 24 anos de sua vida.

O Oratório em que Madre Paulina passava até 10 horas em oração.

O Memorial mostra os passos missionários da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, em diferentes países. Com os pais, irmãos e outras famílias da região de Trentino Alto Ádige, emigra para o Brasil em 1875 e, antes de completar dez anos, passa a morar em Vígolo, na cidade de Nova Trento, em Santa Catarina, na região sul do Brasil.

Madre Paulina foi canonizada no dia 19 de maio de 2002, na Praça de São Pedro, e passou a ser chamada de Santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus.

O Memorial é aberto de terça-feira a domingo, das 9h às 16h.

Moacir Beggo

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

“Conversão/penitência: a reforma da nossa forma de vida começa aqui”, diz o Ministro Geral

São Paulo (SP) – Os 77 frades que participam da 1ª Assembleia Ampliada da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul tiveram um encontro, ainda que por videoconferência, muito especial nesta quarta-feira (22/3), na Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. O Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Massino Fusarelli, animou e orientou os frades por duas horas neste início de trabalhos da nova entidade.

Com base no documento final do Capítulo Geral e a apresentação dos mandatos e orientações, ou seja, as decisões votadas e aprovadas em Capítulo, Frei Massimo traçou as bases e apontou os desafios para a nova Conferência, partindo do título do documento: “Respondendo ao convite do Espírito Santo como irmãos e menores na Igreja e no mundo”. Segundo ele, o documento final tem na sua estrutura cinco “convites”: Convite à Gratidão (nº. 4-6); Convite a “Renovar nossa Visão” (nº. 7-16); Convite à Conversão e à Penitência (nº. 17-24); Convite à missão e à evangelização (nº. 25-33); e Convite a “abraçar nosso Futuro” (nº. 34-42).

“A gratidão/agradecimento nasce do reconhecimento de ter recebido um dom, e é uma das dimensões fundamentais da vida de quem tem fé. Precisamos cultivar a virtude da gratidão para reconhecer os dons de Deus que existem entre nós e os cultivar, não os extinguir”, disse.

No segundo convite, “Renovar a nossa visão”, a expressão retoma a primeira parte do lema do Capítulo que dizia: “Renovemos a nossa visão. Abracemos o nosso futuro. Levanta-te… e Cristo te iluminará”. “Nestes meses, depois do Capítulo, os sinais de crise sofreram uma aceleração enorme com a guerra e os riscos que essa encerra. Somos impelidos a nos perguntar o que o Espírito nos mostra e pede de nós neste tempo. Para isso, precisamos aprimorar muito a nossa capacidade de conjugar história e fé, mundo e Espírito: na América Latina, vocês são mais acostumados a essa leitura. Ao mesmo tempo, podemos progredir e não ficar paralisados porque também é urgente situar o nosso carisma hoje, abrindo-se para o futuro”, recordou o Ministro Geral, indicando a necessidade de “renovar a Formação em todos os níveis, para se tornar, não somente em palavras, o que somos! Continua com a necessidade de oferecer apoio àqueles freis que vivem momentos de crise, sendo útil, nesse sentido, conhecer o subsídio ‘Nossa vocação entre abandonos e fidelidade’, preparado pela Ordem em 2019. Afim de que a renovação aconteça verdadeira e plenamente, o Capítulo retoma o convite do CPO 2018: tornar-se “Fraternidades contemplativas em missão”, acrescentou.

O tema da conversão e da penitência, o terceiro convite, é profundamente cristão. “Justo por ser profundamente evangélico, este tema é profundamente franciscano. Esta conversão/penitência é o núcleo de nossa forma de vida e redescobri-lo assim em toda a sua consistência é da maior urgência, sem a qual simplesmente não temos mais um presente e, muito menos, um futuro. A reforma da nossa forma de vida hoje começa aqui, aqui se nutre e cresce”, ensinou. Nesse sentido, a Ordem se ocupa com três ações prioritárias: a que se refere  à tutela dos menores e dos adultos vulneráveis (nº 18-19); o aspecto econômico (nº. 20-21); chegando, enfim, ao clericalismo no seio da Fraternidade (nº. 22-24). “Desafios com os quais estamos todos ocupados”, informou.

Missão e evangelização faz parte do quarto convite, segundo o Ministro Geral. “Se ser ‘discípulos missionários’ é tarefa de todo cristão, com maior razão o é para quem segue Jesus ao modo de Francisco. A Ordem se empenhará, de modo especial, na missão-evangelização com: jovens e jovens/adultos, que com frequência não confiam mais na Igreja, afastam-se das tradições de fé de suas famílias, ou, inclusive, jamais foram iniciados em uma religião; ecologia integral; continente digital. Referente a este último âmbito, é interessante notar como Francisco recorria a todos os meios que estavam a sua disposição para fazer chegar longe a Palavra do Evangelho”, disse Frei Massimo.

“Abraçar nosso futuro” (nn. 34-42), que é também a segunda parte do lema do Capítulo, já acima apresentado, é o quinto convite, que indica diretamente quatro propostas de ação. Na verdade, abraçar o futuro significa caminhar, chamados por Cristo, como irmãos, inspirados pelo Espírito Santo, em direção ao que momentânea e transitoriamente ignoramos, porque o ponto de chegada de nosso caminho é o próprio Cristo! Que desafio! Estamos conscientes dele?”, perguntou.

A segunda proposta é a de utilizar os importantes centenários referentes à vida de Francisco (2021: Regra não Bulada; 2023: Regra Bulada [e o presépio de  Greccio]; 2024: os Estigmas; 2025: Cântico do Irmão Sol ou Louvores das Criaturas; 2026: Testamento e Trânsito), “não para rever e lamentar de modo saudosista um passado, “mas com um olhar para aquilo que pode ser regenerativo e novo, uma oportunidade para abraçar nosso futuro” (n. 38), porque a fidelidade não é repetitiva, mas sim criativa! Estas comemorações são motivação para um maior sentido de colaboração entre as três Primeiras Ordens e a Terceira Ordem Regular”, reforçou o Ministro Geral.

Em terceiro lugar, “apresenta-se a necessidade de rever as estruturas das Entidades da Ordem (Cúria Geral, Conferências, Províncias, Custódias), para que possamos responder sempre melhor à nossa missão, “em conformidade com o espírito de solidariedade fraterna” (n. 40). E, por fim, há um apelo para cultivar um sentido maior de colaboração com todos: leigos, outros institutos de vida religiosa e consagrada, e toda pessoa de boa vontade.

“Eis, então, uma síntese de todo o desafio em que já nos encontramos e do qual não podemos escapar, senão a insignificância pode se tornar maior do que aquela que vivemos. Precisamos ser capazes de enfrentar tudo isso e, em meio a tudo isso, aprender a caminhar. Sei que temos os recursos para fazê-lo; precisamos mais do que audácia para dar os passos justos hoje, neste e para este tempo. Bom trabalho em vossa grande e significativa porção de terra, onde a conjugação de fé e história pode inaugurar tantas novidades evangélicas. Que vocês trilhem um bom caminho como nova Conferência internacional e bela!”, desejou Frei Massimo, que em seguida respondeu às perguntas dos frades. Na segunda parte da manhã, os frades se reuniram em grupos conforme os serviços e secretarias, assim como os Ministros e Custódios.

Também da Cúria Geral participaram os Secretários Gerais para a Formação e Estudos, Frei Darko Tepert;  para as Missões e a Evangelização, Frei Francisco Gómez Vargas; e o Animador do Serviço de Justiça Paz e Integridade da Criação (JPIC), Frei Jaime Campos. A proposta de criar uma nova Fraternidade da Conferência na Amazônia, junto aos índios Munduruku, dominou os debates antes da Celebração Eucarística das 18 horas. O tema vai continuar nesta quinta-feira.

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

O Definidor Geral, Frei César Külkamp, presidiu a Santa Missa às 18 horas, tendo como concelebrantes Frei Fernando Aparecido dos Santos, da Custódia do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG) e Frei Esteban Sebastian Robledo, missionário na Amazônia. Frei César celebrou esta Eucaristia em torno da temática da Evangelização, muito presente nas reflexões do dia. “De acordo com a Evangelii Gaudium 176, do Papa Francisco, evangelizar é tornar o Reino de Deus presente no mundo. Em outras palavras, é pôr-se no seguimento de Cristo, como seu discípulo de onde se recebe o envio para continuar a sua obra. O Papa traz aqui o binômio já tão insistido na Conferência de Aparecida: ser discípulos e missionários”, disse.

“A fé que recebemos é dom, como ouvimos esta manhã do nosso Ministro Geral. E a missão é envio. Assim, o centro nunca é a nossa própria pessoa. O Reino é de Deus, a missão é de Jesus Cristo. Nós somos servos humildes, como gostava de se definir São Francisco. Assim, evangelizar é servir, seja à Palavra ou ao irmão na comunidade e na caridade. A pessoa humana se torna centro quando está na dimensão relacional, no encontro de irmãos”, ressaltou Frei César, lembrando que na Palavra de Deus se ouviu a proclamação da parábola do Bom Samaritano. “Esta parábola foi tomada como ícone ou paradigma na outra Carta Encíclica do Papa Francisco, a Fratelli Tutti. A FT nos alerta para os riscos, sombras e armadilhas do nosso tempo que descarta pessoas ou anestesia os indivíduos, mesmo com os meios e redes mais modernas de comunicação”, lembrou o Definidor Geral.

Frades de nossa Custódia, participantes da Assembleia Ampliada da Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul – Da esquerda para a direita: Frei Eduardo Schiehl, OFM (SAV), Frei Lucas Lisi, OFM (Secretário para as Missões e Evangelização), Frei João Paulo Gabriel, OFM (JPIC), Frei Fernando Ap. dos Santos, OFM (Custódio), Frei José Aécio Oliveira, OFM (Comissão de Liturgia) e Frei Valdemir Rufino, OFM (Secretário para a Formação e os Estudos)

Referindo-se à leitura do texto alegórico de Elói Leclerc, “Sabedoria de um Pobre”, Francisco e o irmão Tancredo conversam sobre evangelização. “Este texto antigo parece tão atual quando falamos de nossa reestruturação. Abandonar estruturas pesadas, arrogantes e abraçar o que é simples, pequeno, pode ser um caminho para que nossa vida seja de fato significativa. A Ordem, desde o Capítulo Geral, deseja para esta reestruturação um caminho de sinodalidade. A Ordem quer que façamos este processo em todas as nossas instituições”, adiantou Frei César.

“Comecemos, conforme a FT, num verdadeiro e receptivo encontro humano. Sentar-se e escutar o outro. Superar o narcisismo e prestar atenção. Libertar-se da surdez e insensibilidade do mundo de hoje. Não percamos a capacidade de estudar. Francisco de Assis escutou a voz de Deus, a voz dos pobres, a voz do enfermo, a voz da natureza. E transformou tudo isso em estilo de vida. A forma de vida que abraçamos”, completou o Definidor Geral.

Moacir Beggo

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

Ministro Geral: “Mais do que unir estruturas, queremos dar alma ao que fazemos!”

São Paulo (SP) – O Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Massimo Fusarelli, não pôde estar presente na 1ª Assembleia Ampliada da nova Conferência Franciscana do Brasil e do Cone Sul, que teve início nesta terça-feira, 21 de março, na Casa de Eventos e Hospedagem Sagrada Família, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, e vai até o dia 25 de março. Mas por vídeo, Frei Massimo viu a apresentação das 12 Províncias e Custódias que fazem parte da entidade e deixou uma mensagem aos 77 frades participantes.

Ele falou de sua alegria ao saudar a todos e explicou que não haveria tempo suficiente para estar presente no evento, mas prometeu falar aos frades na manhã desta quarta-feira. “Esta primeira assembleia de vossa Conferência Brasileira e Cone Sul é muito importante, porque nós não só queremos unir estruturas, mas queremos dar alma ao que fazemos, aos nossos encontros e à nossa animação. Também a nossa presença em toda a Ordem é cada vez mais internacional, interprovincial e intercultural”, disse. “A leitura dos sinais dos tempos nos provocam a unir energias e a imaginar, num futuro próximo, nossas entidades também em nível internacional, não só local e nacional. Estou seguro que vocês, irmãos do Brasil e do Cone Sul, já estão trabalhando especialmente para isso”, enfatizou.

Antes, os participantes da Assembleia se encontraram, às 7 horas, na Capela para a Santa Missa, presidida pelo atual presidente da Conferência, o argentino Frei Daniel Fleitas, que frisou o momento novo que vive a entidade. “Bem-vindos a todos nesta primeira Assembleia que, como todo nascimento, dá um passo novo dentro Igreja, da Ordem, tem expectativas e sonhos, projetos e esperanças. E no contexto da esperança, as leituras de hoje, a partir da proposta de Francisco, nos convidam a um novo olhar a nós mesmos, à forma de vida, à Ordem e à vida religiosa”, destacou.

“É provável que nós, em nossas províncias, em nossas entidades, tenhamos muitíssimo que agradecer à história, mas eu gostaria de animá-los neste tempo presente de nossa história, este tempo presente que se inicia com as mesmas palavras de Francisco: ‘sejam peregrinos, sejam forasteiros em busca de novo sentido, novos horizontes’”, disse, lembrando que a confiança que animou Francisco pode animar os frades agora.

“A confiança que nos animará a construir projetos novos, a confiança que nos animará a recuperar intuições, a confiança que nos animará a construir juntos este espaço novo de animação. Francisco dizia a seus irmãos: mantenham-se familiarmente juntos. Cada um de nós traz uma experiência cultural distinta, uma experiência familiar distinta, cada um tem uma experiência diferente de olhar a vida, a história. O grande desafio da Igreja de nosso tempo, da Ordem é a comunhão. O Papa está exigindo como fundamental para este tempo a sinodalidade. Ter a sinodalidade, ter a comunhão. É necessário reconhecer que as relações humanas são complexas, o trabalho é complexo, o trabalho em projetos comuns é complexo. Contudo, para nós, a única motivação na esperança de construir juntos a comunhão é a confiança”, ensinou.

Ele animou os frades lembrando que todos foram chamados para estarem aqui. “A experiência de nossa vocação é sempre o chamado, é sempre uma intuição de Deus, o sonho de Deus para nós, para a Ordem, para a Igreja, para a humanidade. O chamado pertence a Deus, não pertence a nós. A nós cabe a ousadia de responder, a ousadia de seguir o caminho como Jesus nos propõe. Jesus nos convocou, com nossa história, a construirmos juntos o próprio sonho, a continuar o sonho de Deus para a humanidade, a expulsar o mal e curar os enfermos. Aqui está, de alguma maneira, o projeto de evangelização. Cada um é chamado a expulsar o mal e curar a doenças de nosso tempo”, convidou. “Deus está aqui, presente no meio de nós, porque somos o Reino de Deus. Somos a experiência de esperança para o nosso tempo”, acrescentou.

O novo estatuto e o resgate histórico das antigas Conferência dos Frades Menores do Brasil e do Cone Sul dominaram as reflexões do dia. A CFMB foi erigida pelo Ministro Geral com o consentimento do seu Definitório em 1963, iniciando em 1964 a Primeira Assembleia. Já a Conferência do Cone Sul teve sua primeira Assembleia Constitutiva em 16 de dezembro de 1967 e seus Estatutos foram aprovados pelo Definitório geral em 16 de julho de 1970.

No dia 13 de maio de 2020, depois de suprimir a antiga Conferência do Cone Sul, passou suas três entidades para integrarem a CFMB que, por este fato, deixou de ter âmbito brasileiro e passou a denominar-se Conferência dos Ministros Provinciais do Brasil e do Cone Sul. “A Conferência é uma instância de representatividade, de comunicação e de colaboração, de modo a promover o bem comum da Ordem no Brasil e no Cone Sul, respeitando-se a autonomia de cada entidade”, explicou o Definidor Geral Frei César Külkamp.

Desta forma, por causa da pandemia e do Capítulo Geral em 2021, só agora a Conferência conseguiu se reunir em Assembleia, a instância máxima de natureza deliberativa e consultiva, composta por todos os membros da Conferência, isto é, Provinciais e Custódios, e por ser Ampliada, ela reúne outros frades que estão à frente das Secretarias e Serviços de cada entidade.

Cada uma das 12 entidades participantes da Conferência – nove do Brasil, duas da Argentina e uma do Chile – fez uma apresentação histórica e atual de sua presença em solo brasileiro, argentino, chileno e paraguaio.

Com a nova organização, os serviços ficaram sem referências e muitos projetos foram prejudicados seja por este motivo ou pela pandemia. A realização da Assembleia é importante para dar impulso na retomada da missão e evangelização, considerando a formação e a animação vocacional.

O dia terminou com um momento celebrativo pedindo paz no mundo e fazendo memória dos falecidos pela Covid-19. Os frades se reuniram no centro do pátio da Casa de Eventos, com o sol se pondo às 6 horas, para cantar a “Oração de São Francisco”.

Os 77 frades presentes no local chegaram ontem à tarde, mas cada um precisou fazer o teste rápido Covid-19. Depois do jantar, os participantes foram acolhidos pela Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição (CIIC), fundada por Santa Paulina, pelo Ministro Provincial da Província da Imaculada Conceição, Frei Paulo Roberto Pereira, e pelo presidente da Conferência, Frei Daniel Fleitas.

Moacir Beggo

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

Conferência Franciscana do Brasil e Cone Sul se reunirá em São Paulo/SP para primeira Assembleia Ampliada

Imagem (Fonte): Província Franciscana da Imaculada Conceição do BrasilCentro de Eventos e Hospedagem Sagrada Família

A Conferência dos Ministros Provinciais do Brasil e do Cone Sul é uma entidade da Ordem dos Frades Menores, constituída pelos Ministros Provinciais e Custódios das Entidades da Ordem dos Frades Menores (OFM) presentes na Argentina, no Brasil, no Chile e no Paraguai.

O Ministro Geral, no dia 13 de maio de 2020, depois de suprimir a antiga Conferência do Cone Sul, passou suas três entidades para integrarem a CFMB que, por este fato, deixou de ter âmbito brasileiro e passou a denominar-se Conferência dos Ministros Provinciais do Brasil e do Cone Sul.

A Conferência é uma instância de representatividade, de comunicação e de colaboração, de modo a promover o bem comum da Ordem no Brasil e no Cone Sul, respeitando-se a autonomia de cada entidade, e tem por finalidades:

  • A comunhão entre as entidades (Províncias e Custódias) em vista do bem comum dos frades e da missão e evangelização;
  • Cooperação com o Ministro Geral e seu Definitório;
  • Cooperação na formação inicial e permanente e na vida e missão dos irmãos;
  • Ler os sinais dos tempos e das realidades onde os frades estão ou devam estar;
  • Fomentar e cultivar o relacionamento e a cooperação com a hierarquia eclesiástica local, outros institutos religiosos e com a família franciscana.
  • Favorecer o mútuo conhecimento e a comunhão fraterna entre os Ministros e Custódios da Conferência e entre as Províncias e Custódias, dentre outras finalidades.

Desta forma, por causa da pandemia e do Capítulo Geral em 2021, só agora a Conferência se reunirá em Assembleia, e que é chamada de Assembleia Ampliada. A Assembleia é a instância máxima de natureza deliberativa e consultiva, e é composta por todos os membros da Conferência, isto é, Provinciais e Custódios, e por ser ‘ampliada’, participarão vários outros frades que estão à frente das Secretarias e Serviços de cada entidade.

São 12 entidades participantes, sendo nove do Brasil, duas da Argentina e uma do Chile. Entre Provinciais, Custódios, Secretários para a Formação e Estudos, Secretários para as Missões e a Evangelização, Moderadores para a Formação Permanente, Coordenadores do Serviço de Animação Vocacional, Animadores da JPIC, Animadores da Pastoral Educacional, Definidor Geral, peritos e convidados, seremos 75 frades.

CUSTÓDIA: FRADES QUE IRÃO PARTICIPAR

Da nossa Fraternidade Custodial participarão os seguintes frades:

  • Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM – Custódio
  • Frei Valdemir Nelo Rufino, OFM – Secretário para a Formação e os Estudos
  • Frei Lucas Lisi Rodrigues, OFM – Secretário para as Missões e Evangelização
  • Frei Eduardo Augusto Schiehl, OFM – SAV (Serviço de Animação Vocacional)
  • Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM – JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação)
  • Frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM – Membro da Comissão de Liturgia

Assembleia iniciará na noite da segunda-feira, dia 21 de março e se estenderá até no almoço da sexta-feira (25). O local será a Casa de Encontros, Eventos e Hospedagens das Irmãs da Sagrada Família no Ipiranga, em São Paulo/SP. A programação é exigente por todo o trabalho que deverá ser feito nestes dias. Cada serviço terá os seus momentos para reflexão, trabalhos e encaminhamentos como também teremos os momentos de reflexão e trabalho em conjunto.

É a primeira Assembleia da Nova Conferência e será realizada bilíngue, isto é, desenvolvendo-se no português e no espanhol, tanto nas reflexões e trabalhos quanto na liturgia.

A nossa expectativa enquanto organização da Assembleia é que tudo corra bem, especialmente neste tempo em que vamos vencendo o COVID-19, e que seja um tempo bastante fecundo para as nossas entidades e serviços que, aos poucos, vão retomando a missão e a evangelização de forma presencial. Com a nova organização, os serviços ficaram sem referências e muitos projetos foram prejudicados, seja por este motivo ou pela pandemia. A Assembleia quer e precisa ser este impulso para a retomada da missão e evangelização, considerando a formação e a animação vocacional. Todos estes aspectos da nossa vida de ora em diante serão pensados e assumidos, considerando o além Brasil, o Cone Sul (Paraguay, Argentina e Chile).

A Assembleia se incumbe primeiramente de mútuo conhecimento, considerando o caminho feito pelas extintas Conferências, a do Brasil e a do Cone Sul, e agora o novo caminho que já vem fazendo a nova Conferencia Brasileña y Cono Sur desde 2020 em modo virtual; depois, a organização das Secretarias e Serviços com os novos Secretários, Coordenadores, projetos e prioridades para o triênio.

Tudo isso deverá acontecer com as devidas eleições dentro da Assembleia, inclusive com os Ministros que deverão assumir a animação da Conferência no triênio. Do Governo Geral, teremos a presença em forma remota on-line do Ministro Geral, Frei Massimo Fusarelli, OFM, e dos Secretários Gerais: para a Formação e Estudos, Frei Darko Tepert, OFM;  para as Missões e a Evangelização, Frei Francisco Gómez Vargas, OFM e do Animador da JPIC, Frei Jaime Campos, OFM. O Definidor Geral, Frei César Külkamp, OFM, estará presencialmente conosco.

O lema escolhido é muito pertinente para o momento que estamos vivendo com a nova realidade da Conferência, consonante com o Capítulo Geral celebrado no ano passado e cheio de perspectivas e esperança para este tempo pós-pandemia.

Pela Comissão Preparatória,

Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM
Custódio – Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus

Frades de Profissão Temporária participam da Semana Interprovincial de Formação Franciscana

Aconteceu durante esta semana (17 a 21 de janeiro de 2022), a “Semana Interprovincial de Formação Franciscana”, destinada aos frades de profissão temporária das seguintes entidades: Província Santa Cruz (MG), Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF), Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS) e da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus.

Este encontro teve por objetivo estudar e aprofundar assuntos acerca da Espiritualidade Franciscana, além de uma maior integração dos frades das entidades acima referida, estreitando os laços fraternos.

A “Semana Interprovincial de Formação Franciscana” era para ter acontecido de maneira presencial, no Convento Santa Maria dos Anjos de Franca/SP. Contudo, devido ao grande aumento dos casos de COVID-19, a organização achou por bem realizá-la de maneira remota (online).

Imagem (Fonte): Captura de Tela (Meet) – Frei Aldir Crocoli, OFMCap, em um dos momentos da formação.

A Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus foi a anfitriã da formação e convidou o Frei Aldir Crocoli, OFMCap, da Província Capuchinha do Rio Grande do Sul, que é Doutor em Franciscanismo. Durante esta semana, Frei Aldir, OFMCap, trabalhou e aprofundou de forma dinâmica, os capítulos 1, 7, 9 e 14 da Regra não-Bulada.

Foi possível perceber através deste estudo orientado por Frei Aldir, OFMCap, a grande riqueza desta regra, e que nas maioria das vezes, acabamos por ler sem realizar o devido aprofundamento. O estudo contribuiu para aprofundarmos o nosso conhecimento acerca da Cristologia Franciscana, bem como sobre a importância do conhecermos afundo a forma de vida em que nós, frades, escolhemos de livre e espontânea vontade viver, seguindo assim, os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Imagem (Fonte): Captura de Tela (Meet) – Frei Aldir Crocoli, OFMCap, durante os agradecimentos.

Os temas abortados por Frei Aldir, OFMCap, nos provocou a uma reflexão que é impossível não levá-la para o nosso cotidiano, como frades menores, seja em relação a convivência fraterna junto dos nos irmãos da Ordem ou junto com o povo de Deus. Assim sendo, agradecemos a Deus por tal dádiva e rogamos a Ele que continue abençoando este exímio frade, Frei Aldir, OFMCap, por nos conduzir com maestria durante os estudos desta semana. Que Deus nos dê a graça da santa perseverança!

Frei Douglas Brito Ribeiro Atanazio de Sousa, OFM (Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora – MT e MS)

Noviços professam os primeiros votos em Catalão/GO

No dia em que a Igreja celebra a Festa do Santíssimo Nome de Jesus, 03 de janeiro, doze noviços (7 da Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil – GO/TO e DF, 4 da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus – SP/MG e 1 da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora) professaram seus primeiros Votos Religiosos de obediência, sem nada de próprio e em castidade na Paróquia Mãe de Deus, em Catalão/GO.

Para ser um Frade Franciscano é preciso sentir a vocação, ou seja, sentir-se chamado por Deus a trilhar um percurso que te interpela a uma vivência em fraternidade e, com outros vocacionados; abraçar uma vida em comum e consagração a Deus no serviço a Igreja e ao Povo. É uma forma também de confirmar teu batismo de modo mais profundo. Esta vida deve configurar-se na pessoa de Jesus, tendo os Evangelhos como instrumento vivo e atual, e São Francisco como inspirador de uma espiritualidade que te faz sentir e te alimenta nessa experiência vocacional.

Ser Frade é estar ao serviço dos menores e excluídos da sociedade e ir de encontro as periferias existenciais e locais, lá onde estão as dores físicas, sentimentais e sociais. É ser um com todos, é ser irmão, onde possam construir um reino de justiça, equidade e bem-comum. E nessa certeza evangélica, abraçar um projeto que faça vencer o ódio, a fome, a violência, o genocídio, uma pandemia, um sistema que fere e mata, pois ser frade é querer e desejar do fundo do coração um mundo de amor.


Frades da Custódia, que professaram os primeiros votos:


Esse é um pouco do objetivo principal de ser um franciscano, além dos estudos, trabalhos, missões, serviços e ministérios confiados a cada vocacionado que deseja se lançar nessa vida. E isso foi o desejo de cada noviço que professaram seus votos. Uma etapa experimentada em suas vidas de muitas outras que virão. O noviciado é uma experiência de vida conventual e fraterna que são vividas durante um ano, que ao seu término, com satisfação e alegria, dão a cada um sentimentos particulares que os fazem olhar o mundo no modo de Cristo e de São Francisco.

Que cada neo-professo seja uma gota da graça de Deus e espalhem com fé e alegria a paz e o bem a todos os homens e mulheres por Deus amado.

PAZ e BEM!

Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM