Frei Emanuel Fernandes, OFM e Frei Pedro Neto, OFM, celebram a Festa de Nossa Sra. dos Anjos em Assis/Itália

Frei Pedro Alves Neto, OFM e Frei Emanuel Fernandes Pereira, OFM em frente a Basílica de Santa Maria dos Anjos em Assis/Itália

Hoje, 02 de agosto, celebramos uma das festas franciscana mais importante, pois ela tem dois caráteres celebrativo nas quais se unem no sentido mais puro e de grande graça concedida a todos nós, filhos de Deus. Foi São Francisco, o poverello de Assis, quem nos presenteia essa festa dupla:

  • Celebra-se a Festa de Santa Maria dos Anjos, padroeira da pequenina igrejinha que está na planície da cidade de Assis, na Itália, cidade de São Francisco. Para nós franciscano, é a queridíssima Igrejinha da Porciúncula. Porciúncula, vem do latim Portiuncŭla (partizinha) diminutivo de Portio (parte/porção), no italiano (particella e particola), e especificamente, no caso da igrejinha, piccola particella di terra (pequena partezinha/porçãozinha de terra). Lugar caríssimo para São Francisco e seus confrades. Foi ali que nasceu o movimento franciscano, e onde morreu São Francisco, e é ali onde emana toda a fidelidade e amor fraternal (irmãos) e sororal (irmãs).
  • O outro caráter em que se celebra é a Indulgencia Plenária ou conhecido franciscanamente como o Perdão de Assis concedido a todos e todas que entram nesse lugar, pois, tendo São Francisco, certo dia, em uma de suas orações na Porciúncula, pediu a Deus pela alma dos pecadores e teve uma visão de Cristo e de Maria rodeados de anjos. Francisco pediu a Jesus o perdão dos pecados para todos que visitassem a Igrejinha da Porciúncula. Tendo Jesus concedido, Francisco parte em visita ao Papa Honório III para a concessão de sua permissão para celebrar o perdão de Assis.

E com alegria, dois de nossos frades da Custódia, Frei Pedro e Frei Emanuel, partilham conosco desse momento maravilhoso para nossa vocação e espiritualidade. Os Freis estão lá em Assis desde domingo e acompanham os festejos dedicado a esse santo lugar e contribuem conosco de suas experiências.

A festa de hoje, de Nossa Senhora dos Anjos, é precedida de um novenário no qual são preparadas belas orações e procissões das luzes com a Madonna degli Angeli todas as noites. No dia 02 de agosto, dia da grande festa, um dos pontos principais, além das Santas Missas e as orações canônicas (Liturgia das Horas), acontece, também, a chegada de multidões, principalmente os que fazem a Marcia Francescana (Marcha Franciscana) advindas de todos os lugares da Itália.

A Marcia Francescana é organizada anualmente pelas Províncias Franciscanas, onde numerosos frades e irmãs franciscanas organizam com os jovens, adultos e famílias. O itinerário é diverso, cada um saindo de suas regiões e parando em lugares estratégicos onde são acolhidos, descansam, comem, banham-se e seguem, caminhando em muitas partes e outras em veículos, tudo isso durante nove dias, iniciando dia 25 de julho, até o dia da festa, 02 de agosto.

É importante ressaltar que, durante as paradas tem uma muito significativa, onde passam por La Verna (Monte Alverne), lugar em que São Francisco foi impresso pelos Sagrados Estigmas/Chagas de Jesus. Lá repousam, rezam e fazem um dia de retiro para fortalecer a fé e vocação.

E por fim, para alimentarmos nossa formação e informação, nesse lugar, Porciúncula, Francisco celebrou com seus irmãos os Capítulos Gerais e dali aconteceu a expansão da Ordem para além-fronteiras. Por isso, vos deixo um importantíssimo trecho de um texto franciscano, do hagiógrafo do Santo, Tomás de Celano, onde Francisco exortou:

“Meus filhos, vede, não abandoneis nunca este lugar. Se dele vos expulsarem por uma porta, entrai logo por outra, porque este lugar é verdadeiramente santo e Deus tem nele a sua morada. Foi aqui, sendo nós ainda poucos, que o Altíssimo nos multiplicou; aqui iluminou Ele com a sua sabedoria os corações dos seus filhos pobrezinhos; aqui acendeu o fogo do seu amor em nossas vontades. Quem neste lugar orar com devoção alcançará o que pedir, e quem o profanar será punido com maior severidade. Por isso, meus filhos, considerai como digno de todo o vosso respeito este lugar onde Deus habita e nele ao Senhor erguei o coração com vozes de louvor e ação de graças.” (1Cel, 106)

Caríssimo irmão e irmã, desejamos boas festas franciscana do Perdão de Assis e de Santa Maria dos Anjos que, juntos, mostram o rosto materno de Deus e sua misericórdia que emana a todas e todos nós sem cessar. De Assis, nossos confrades, Pedro e Emanuel, saúdem a cada um e cada uma, rezam por nós e nos desejam boa vida em Cristo Jesus.

PAZ e BEM!

Texto: Frei Suelton Costa de Oliveira, OFM
Entrevistados: Frei Pedro Neto, OFM e  Frei Emanuel Fernandes Pereira, OFM

Santa Maria dos Anjos: 2 de agosto, dia do Perdão de Assis!

Imagem Ilustrativa (Fonte): CFFB

No calendário litúrgico franciscano, o dia 2 de agosto é dedicado à celebração da Festa de Nossa Senhora dos Anjos, popularmente conhecida como “Porciúncula”. Na introdução do texto litúrgico do missal e da liturgia das horas, se diz o seguinte:

“O Seráfico Pai Francisco, por singular devoção à Santíssima Virgem, consagrou especial afeição à capela de Nossa Senhora dos Anjos ou da Porciúncula. Aí deu início à Ordem dos Frades Menores e preparou a fundação das Clarissas; e aí completou felizmente o curso de seus dias sobre a terra. Foi aí também que o Santo Pai alcançou a célebre Indulgência , que os Sumos Pontífices confirmaram e estenderam a outras muitas igrejas. Para celebrar tantos e tão grandes favores ali recebidos de Deus, instituiu-se também esta Festa Litúrgica, como aniversário da consagração da pequenina ermida”.

A propósito da Porciúncula, o Santo Padre se expressou recentemente nos seguintes termos: “O caminho espiritual de São Francisco teve início em São Damião, mas o verdadeiro lugar amado, o coração pulsante da Ordem, onde a fundou e onde, por fim, entregou sua vida a Deus, foi a Porciúncula, a ‘pequena porção’, o cantinho junto à Mãe da Igreja; junto a Maria que, por sua fé tão firme e por seu viver tão inteiramente do amor e no amor com o Senhor, todas as gerações a chamarão bem-aventurada.”

A Porciúncula foi o berço da fraternidade Franciscana e nesta tão bela ermida o Santo de Assis viveu as maiores experiências de sua vida como frade menor, na Porciúncula teve início à Ordem dos Frades Menores e a ali preparou a fundação das Clarissas, neste lugar ele completou felizmente o curso de sua vida e missão sobre a terra. Foi aí, também, que o Santo de Assis alcançou a célebre Indulgência Plenária da Porciúncula que os Sumos Pontífices confirmaram e estenderam a outras muitas Igrejas. Era seu desejo poder celebrar tantos e tão grandes feitos ali recebidos do Senhor da misericórdia.

Frei Régis Daher, OFM


ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DOS ANJOS.

Ó Nossa Senhora, dos Anjos, na pequena Igreja da Porciúncula,

São Francisco recebeu as vossas bênçãos generosas juntamente com sua Ordem. Ele depositara na vossa presença materna uma grande confiança e devoção, sendo atendido em seus pedidos. Continuai a dispensar os vossos favores sobre nós e sobre nossas necessidades particulares.

Nós vos suplicamos, dai-nos a graça da penitência e de Deus o perdão dos pecados, a correção de nossas más inclinações e fortalecimento nos momentos de fraqueza. Quantos recusam a salvação e preferem caminhar nas trevas do erro! Tudo é possível para aquele que crer, para aquele que se arrepender!

Vós, ó Mãe, manifestastes a São Francisco o grande desejo de reconciliar os pecadores com Jesus, que se entregou em uma cruz para nos salvar. Rogai por nós, agora e na hora de nossa morte. Por isso, com todos os anjos do céu, vos saudamos: Ave Maria …

Fonte: Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

2 de Agosto: Perdão de Assis, voltar para casa e sentir o abraço de um Pai

A Porciúncula dentro da Basílica Santa Maria dos Anjos em Assis/Itália

“Peço-Te para que todos aqueles que, arrependidos e confessados, visitarem esta igreja, obtenham o perdão amplo e generoso, com a remissão completa de todos as culpas”.

Foi um pedido quase ousado aquele que São Francisco fez diretamente ao Senhor, que lhe apareceu numa noite de 1216 enquanto ele estava mergulhado em oração na Porciúncula. Segundo fontes franciscanas, ele se viu repentinamente cercado por um faixo de luz.

O Senhor então concedeu essa graça a Francisco que foi imediatamente ao Papa Honório III para obter a indulgência e em 2 de agosto de 1216, diante de uma grande multidão, na presença dos bispos da Úmbria, promulgou o Grande Perdão.

Francisco, naquele dia de agosto, disse às pessoas abrigadas à sombra dos carvalhos: “Irmãos, quero enviar-vos todos ao Paraíso e anuncio uma graça que obtive da boca do Sumo Pontífice”.

A indulgência do Perdão

Aquele distante dia de verão marca assim o nascimento do tesouro da Porciúncula: a Indulgência do Perdão que pode ser pedida para si ou pelos falecidos. Para obtê-la, é necessária a Confissão, a participação na Missa e a Comunhão, a renovação durante a visita à igreja da própria profissão de fé recitando o Credo e o Pai Nosso e, por fim, a oração segundo as intenções do Papa e pelo Papa.

Das 12 horas de 1º de agosto até às 24 horas de 2 de agosto, a Indulgência Plenária concedida à Porciúncula todos os dias se estende a todas as igrejas paroquiais do mundo e também a todas as igrejas franciscanas.

O programa das celebrações

Ao final de um Tríduo preparatório, a Solenidade do Perdão foi aberta às 11 horas deste domingo. O recém-eleito Ministro geral da Ordem dos Frades Menores presidiu a Solene Celebração Eucarística que se encerrar com a procissão da “Abertura do Perdão”. A partir de então, a Indulgência Plenária passa a ser concedida. 

Na segunda-feira, às 11h30, o Penitenciário-Mor do Tribunal da Penitenciária Apostólica, cardeal Mauro Piacenza, presidirá uma solene celebração. Já às 19 horas, as segundas Vésperas da Solenidade do Perdão serão presididas pelo Ministro Provincial dos Frades Menores da Úmbria e da Sardenha, Pe. Francesco Piloni. Por fim, às 20 horas, ao vivo da Porciúncula, está programada a Vigília dos Jovens.

Será possível acompanhar ao vivo todos os principais acontecimentos pela WebTV da Porciúncula e pelas redes sociais dos Frades.

Perdão: o caminho de retorno no abraço do Pai

“O perdão de Assis é um “super” dom que Francisco quis oferecer a cada pessoa, de cada época e lugar. Um retorno à uma relação com Deus, explica Pe. Francesco Piloni. Em uma noite conturbada, o Santo sentiu que cada pessoa é esperada e desejada por Deus, que cuida da pessoa, deixando nela uma saudade de casa: a relação com Ele. O perdão é voltar para casa, sentir o abraço de um Pai que desde sempre nos acompanhou”.

Padre Francesco Piloni, explicou ao Vatican News o significado da palavra perdão, em particular neste ano:

O perdão é, acima de tudo, aquele a ser dado a nós mesmos, pelo tempo vivido mal, pela pressa e pelas oportunidades perdidas. Frequentemente percebemos a bondade de uma coisa quando a perdemos, quando ela não existe mais. E é muito triste viver de oportunidades perdidas. Perdoar-nos por aquilo que negligenciamos ou vivenciamos de maneira superficial e também perdoar a forma como tratamos a Criação, falando em ecologia integral. Ou a não acolhida com que tratamos quem é diferente de nós, tendo em vista que se as diferenças podem gerar conflitos, mas a uniformidade gera asfixia, então é mais bonito enfrentar e buscar juntos o valor de um encontro.

Como vocês se prepararam para viver esta grande e solene festa do Perdão?

Além das habituais iniciativas que propomos todos os anos, criamos um novo site www.perdonodiassisi.org que permite não só acompanhar ao vivo todas as celebrações, mas também enviar pedidos de oração. Neste período assim difícil, percebemos que muitas pessoas nos pediram para serem amparadas com orações de intercessão. Portanto, é possível enviar pedidos de oração e receber ou dar um santinho personalizado com o próprio nome. Doações também podem ser feitas para apoiar as iniciativas da basílica. É, portanto, um instrumento a mais para oferecer a muitas pessoas em todo o mundo este lugar de graça que custodiamos, mas que pertence a cada pessoa que deseja o perdão: aquele retorno para casa nos braços do Pai em uma reconciliação que fala de beleza de ser filhos e irmãos.

Fonte: Vatican News