O apelo do Ministro Geral: O chamado missionário faz parte da nossa vocação

A todos os Irmãos da Ordem

Roma, 6 de maio de 2022

“O Senhor diz: ‘Eis que vos envio como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas”. Portanto, aqueles irmãos que por inspiração divina desejam ir entre os sarracenos e outros infiéis, deixem-nos ir com a permissão de seu ministro e servo”. (RegNB XVI, 1-3)

Caros Irmãos de toda a Ordem que o Senhor te dê a paz!

De 10 a 23 de fevereiro de 2022, fiz pessoalmente a visita canônica à Custódia dos Santíssimos Protomártires de Marrocos para conhecer diretamente esta realidade que depende do Ministro geral.

Experimentei esta oportunidade como uma verdadeira peregrinação numa terra única, durante a qual cresceram em mim as palavras da Regra não marcada há pouco, e com ela a consciência de que aqui está em jogo um ponto essencial do nosso carisma: estar com e estar entre as pessoas como transparência da Encarnação e da Paixão, do Bem que habita em cada criatura. 

Ao percorrer esta terra, trouxe comigo os irmãos de toda a Ordem, sentindo que aqui estamos jogando com algo muito vital: aderir a uma terra, um povo, uma cultura, línguas e outras visões do mundo, amando-os e buscando neles humildemente os vestígios da presença do Deus da vida. Nossas Constituições dizem: “Como seguidores de São Francisco e primeiros missionários da Ordem, os frades devem estar fortemente preocupados em ir humilde e devotamente entre os povos da religião islâmica, para os quais também não há onipotência senão Deus”.

Vivemos esta vocação em muitas partes do mundo. Marrocos é o lugar onde Francisco, Clara e António gostariam de dar um testemunho radical de Cristo, e onde os Mártires da Ordem o viveram. Agradeço a todos os frades que aceitaram a inspiração divina de vir viver com e entre este povo, como resposta ao chamado interior de dizer novamente sim à vocação de Frades menores. Com estas simples palavras, é minha intenção recordar a todos os frades da Ordem a vocação missionária que pertence de dentro à nossa vocação, que morre sem manter vivo este impulso. A necessidade de novos irmãos é muito urgente:

  • Na Custódia de Marrocos, encontra-se em anexo a apresentação específica;
  • No Sudão e no Sudão do Sul, onde se exige o conhecimento do inglês e do árabe, esperamos Irmãos para o serviço de formação e para o serviço pastoral e missionário em Cartum e Juba;
  • Na Custódia da Terra Santa há necessidade de formadores e frades que, aprendendo as línguas, possam ingressar nas diversas formas que a missão neste lugar exige hoje.
  • Na Rússia e na Líbia, precisamos de irmãos que estejam disponíveis para a missão em contextos difíceis.

Peço aos frades que sentem este chamado que o escutem na oração, que façam um discernimento pessoal e com o seu Ministro e se apresentem comigo através do Secretariado Geral para as Missões e Evangelização. Agradeço-vos mesmo que seja apenas para ouvir este chamado, coração da nossa vocação. Com a bênção de São Francisco, que nos quer irmãos e menores no mundo, saúdo-vos fraternalmente.

Fr. Massimo Fusarelli, OFM (Ministro Geral)

Fonte: OFM

Fraternidade Franciscana e Paróquia Nossa Sra. de Fátima de Uberlândia/MG receberam a visita do PVF

Nos dias 07 e 08 de maio, o PVF (Pró-Vocações Franciscanas) esteve na Fraternidade Nossa Senhora de Fátima de Uberlândia/MG, para a divulgação do carisma franciscano e convite à “Família dos Benfeitores”.

Junto dos frades João Paulo, André Luis e Cristiano Nobre, esteve também o vocacionado Luis Felipe, da cidade Garça/SP, ajudando na exposição da loja e partilhando da vida dos frades nesta fraternidade e realidade de evangelização.

Ainda nesse fim de semana, a Paróquia Nossa Senhora de Fátima deu início à quermesse em honra à sua padroeira; o que foi muito positivo na divulgação, pois depois de dois anos sem essa tradicional festividade, os paroquianos e a população de Uberlândia/MG se alegraram por se reencontrarem nos trabalhos em comum e vida pastoral, como também por verem tantos frades reunidos, potencializando a dimensão fraternal.

A paróquia de Uberlândia/MG, por ter sido casa de formação, dá aos paroquianos a compreensão abrangente do processo formativo, como também do seu longo tempo de duração, o que facilita na divulgação, pois sabem das dificuldades, como também das necessidades desse tempo.

Com isso, há um grande grupo de pessoas que se unem aos frades por meio da oração e confiança na vocação de cada um, e dessa forma o PVF encontrou um campo frutuoso nessa missão de divulgação do carisma franciscano.

Manifestamos o nosso agradecimento à fraternidade e a paróquia pelo acolhimento e adesão à “Família dos Benfeitores”. Dessa maneira, o PVF se une a cada um por meio das orações e intenções de justiça e paz.

PAZ e BEM…

Frei João Paulo Gabriel Mendes de Moraes, OFM (Coordenador – PVF)

Vivência em fraternidade, oração, partilha de vida e formação, marcam o Iº Encontro Interprovincial dos Postulantes em Franca/SP

Aconteceu nesta última semana (01 a 07 de maio), o Iº Encontro Interprovincial dos Postulantes deste ano, envolvendo assim, as três entidades que compõem o Noviciado Comum em Catalão/GO, a saber:  Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF), Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS) e a Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG). O encontro foi realizado no Convento Santa Maria dos Anjos, em Franca/SP e contou com a participação de 18 jovens/rapazes Postulantes.

O encontro teve início no domingo (01) com a celebração do “Lucernário”, oportuna oração do tempo pascal; e logo em seguida houve um recreio fraterno, no qual fomos acolhidos por toda a fraternidade presente. Houve também a acolhida do guardião a todos os frades e formandos visitantes.

Na segunda-feira (02) fomos inseridos, de fato, na programação do encontro, como também com o espírito de oração proposto pela casa para tal momento. No decorrer do dia, houve também um momento de apresentação e partilha fraterna, entre nós postulantes, onde tivemos a oportunidade de conhecer um pouco da vida e do testemunho vocacional de cada irmão.

Durante a tarde aconteceu uma formação com a psicóloga Luciana, sobre dependência emocional, na qual pudemos ter contato com essa realidade tão presente na vida humana, e na oportunidade, tiramos dúvidas acerca do assunto proposto. Encerramos o dia com a oração das vésperas, seguida da celebração da Santa Missa presidida pelo Frei Eduardo, OFM, bem como de um delicioso jantar fraterno. Terminado o jantar, foi apresentado pelo Frei Alef Henrique Pavini, OFM, um pouco da história da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, entidade esta que nos acolheu durante estes dias.

Na terça-feira (03), a celebração das laudes, seguida da Santa Missa, presidida pelo Frei Janilson, OFM antecipou-nos o bom clima do dia que começava. Este terceiro dia foi marcado por um passeio magnífico, em uma chácara de um benfeitor da casa, onde conseguimos enxergar entre nós a interação de cada formando e conhecer um pouco mais a identidade de cada um, num ambiente pautado pelo respeito, aceitação, abertura e caridade mútua.

Psicólogas Tassiana e Edimara com os postulantes

A quarta-feira (04), durante período matutino, seguimos a rotina habitual do convento; já no período vespertino tivemos a formação com as psicólogas Tassiana e Edimara, tendo como tema: “Um encontro com meu eu interior: Fagulha divina”. Como abordagem para a formação, fora escolhida pelas profissionais a forma de dinâmicas, favorecendo a leveza e o entrosamento do momento entre nós. Logo após a formação tivemos a celebração das vésperas que anteciparam a Santa Missa, celebrada nas intenções dos benfeitores e presidida pelo Custódio da entidade local, Frei Fernando Aparecido dos Santos, OFM. Em sua homilia, nos chamou atenção o seu convite a perseverança e fidelidade no dom da vocação Franciscana concedida por Deus. Aproveitando a presença do Custódio, fraternalmente tivemos um recreio de conclusão do dia.

Frei Wagner Gleyson Theodoro, OFM com os postulantes

Após as laudes da quinta-feira (05), presidiu para nós a Santa Missa o Frei Janilson, OFM. As orações diurnas já mencionadas antecederam a formação que tivemos com o Frei Wagner, OFM, cujo tema “A Sexualidade na Vida Religiosa Consagrada”, inseriu-nos no aperfeiçoamento daquilo que já sabíamos e desvendou-nos alguns tabus desse assunto pouco comentado no meio religioso e até mesmo estigmatizado.

Na noite deste mesmo dia tivemos um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, vivo e presente na Eucaristia, que fora conduzido pela equipe de liturgia, junto do Frei Alef, OFM. Foi-nos proposto também uma “Noite Cultural”, onde cada um  teve a oportunidade de trazer a cultura presente no território e história de cada uma de suas entidades. Destacamos aqui o amplo espírito fraterno e respeitoso acerca de cada apresentação, como também o resgate da história de alguns frades memoráveis, já idosos ou falecidos, transpondo-nos um sentimento de gratidão pelo dom de suas vidas doadas em missão, para o bem de cada entidade representada.

Como de costume, iniciamos a sexta-feira (06) com as laudes, seguida da celebração da Santa Missa, que desta vez foi presidida pelo Frei José Aécio, OFM. A tarde tivemos a oportunidade de conhecer as duas comunidades paroquiais aos quais os frades estão presentes em Franca/SP, como também a Sede Custodial, onde fomos extremamente bem acolhidos pela fraternidade. O passeio findou-se com uma visita ao Mosteiro Cisterciense de Claraval/MG, que nos encantou com sua história e influência na região. Ao retornarmos para casa, em espírito fraterno, assistimos a um filme muito interessante, escolhido em comum acordo entre nós.


Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus (SP e MG)


Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora (MT e MS)


Província Franciscana do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil (GO, TO e DF)


No sábado (07) seguiu-se a rotineira organização dos horários, sendo iniciada pela oração das laudes antecipando assim, a Santa Missa que foi presidida pelo Frei João Boga, OFM e na qual admoestou-nos sobre a riqueza da vida fraterna, os perigos da ausência de fraternidade entre nós formandos e a importância de praticarmos o preceito franciscano da ajuda mútua entre os irmãos, sem nenhum ar de superioridade, fazendo-se todos menores. Tivemos a avaliação final do encontro logo após café, onde cada um de nós, participantes, tivemos direito de voz e nos manifestamos sobre o que vivemos intensamente nessa semana.

Num geral a avaliação foi magnanimamente positiva, com a qual acreditamos acarretar bons frutos para o futuro das entidades e consequentemente da Ordem. No período da tarde fizemos coletivamente a limpeza da estrutura física da casa. A noite encerramos este encontro com a mesma oração que o iniciou, o “Lucernário”. Turisticamente visitamos a Sé Catedral da Diocese de Franca/SP e sua, muito acolhedora praça central. Ao chegarmos em casa, com toda a fraternidade presente, celebramos um festivo recreio conclusivo desse Iº Encontro Interprovincial de Postulantes do ano de 2022.

Em diversos momentos, de todos os dias dessa semana, tivemos muitas oportunidades de entrosamento dentre as quais destacamos o trabalho, característica fundamental da espiritualidade franciscana e de enriquecimento tanto para o físico como também para o emocional e igualmente o psicológico. Houve ainda muitos outros momentos de vivência fraterna, os esportes foram um deles, no qual, cada um diante de suas próprias realidades esforçaram-se para participar ativamente. Durante as refeições, recreios, encontros fraternos e lanches da tarde a irmandade entre cada um de nós e o bom clima de respeito, consideração, abertura, cordialidade, elegância, solidariedade e fraternidade acentuaram a nós um verdadeiro espírito de franciscanismo adaptado a nossa etapa, nossas condições e a nossa realidade.

Ousamos dizer por todos os postulantes integrados nesse encontro o nosso: “ Louvado sejas meu Senhor”, por tudo aquilo que fez, faz e fará em nossas realidades, de forma muito especial, o dom de nossas vidas, o dom de nossa vocação franciscana, o dom da perseverança e fidelidade naquilo que o Cristo pobre, humilde e crucificado nos convida a viver e a celebrar.

Cabe aqui, de forma muito singela o nosso cordial agradecimento, em primeiro lugar ao Altíssimo e Gloriosíssimo Deus que tanto inspirou o nosso seráfico pai São Francisco de Assis. O fazemos também a todos os frades que nos acompanharam, auxiliaram e se fizeram presentes nesse momento tão significativo de nossa trajetória rumo a vida religiosa franciscana: Frei Fernando, OFM, Custódio da entidade que nos recebeu; Frei Eduardo, OFM, guardião da Fraternidade Local; Frei José Aécio, OFM, mestre dos postulantes e aspirantes da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus; Frei João Boga, OFM, vice-mestre dos postulantes e aspirantes; Frei Ademir, OFM (Frei Neco), colaborador conventual; Frei Alef Pavini, OFM, Secretário Custodial e residente na fraternidade; Frei Valdemilson, OFM, mestre dos postulantes da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora; Frei Janilson, OFM mestre dos postulantes da Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil. Também a todos os postulantes que se abriram ao processo e o fizeram de forma voluntária por amor ao reino de Deus e seu Santo Evangelho. Ainda agradecemos a todos, que de longe ou de perto, se fizeram presentes em suas orações, que o Bom Deus derrame copiosamente sobre vós saúde, paz e bençãos do céu!

PAZ e BEM…

Elano Alves dos Santos (Postulante – Província do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil)

Nathan de Melo Brito Pires (Postulante – Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora)